Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Cientistas descobrem neurônios relacionados ao desmaio

Por| Editado por Luciana Zaramela | 02 de Novembro de 2023 às 13h20

Link copiado!

Johnny Cohen/Unsplash
Johnny Cohen/Unsplash

Os mecanismos exatos que atuam quando alguém desmaia permanecem em grande parte um mistério, mas um novo estudo publicado na revista Nature na última quarta-feira (1) identificou pela primeira vez os neurônios diretamente ligados ao desmaio.

Na ocasião, os pesquisadores se concentraram na genética por trás de um agrupamento sensorial conhecido como gânglios nodosos, que fazem parte dos nervos vagos que transportam sinais entre o cérebro e os órgãos viscerais, incluindo o coração.

A partir do estudo, foi possível descobrir que o coração também envia sinais de volta ao cérebro, o que pode alterar a função cerebral. O estudo dirigiu a atenção aos neurônios sensoriais vagais, que projetam sinais para o tronco cerebral e estão associados aos desmaios.

Continua após a publicidade

Em sua busca por uma nova via neural, os pesquisadores descobriram que esses neurônios que expressam o receptor Y2 do neuropeptídeo Y (conhecido como NPY2R) estão fortemente ligados ao chamado reflexo de Bezold-Jarisch (BJR), um reflexo cardíaco também relacionado com os desmaios.

Ao ativar NPY2R em ratos durante o experimento, os cientistas perceberam que os roedores que se moviam livremente desmaiaram imediatamente. Os ratos exibiram rápida dilatação da pupila e o reviraram os olhos. O ocorrido também acompanhou supressão da frequência cardíaca, pressão arterial e frequência respiratória.

Testes adicionais mostraram que quando os neurônios NPY2R foram removidos dos camundongos, as condições de desmaio desapareceram.

Continua após a publicidade

A importância de desvendar o desmaio

Os autores estimam que o estudo pode ser relevante para uma melhor compreensão e tratamento de vários distúrbios psiquiátricos e neurológicos ligados às conexões cérebro-coração.

Com isso, os pesquisadores também revelam que gostariam de continuar rastreando as condições precisas sob as quais os neurônios sensoriais vagais são acionados, e esperam examinar mais de perto o fluxo sanguíneo cerebral e as vias neurais no cérebro durante o momento do desmaio, para compreender melhor a condição que eles descrevem como "comum, mas misteriosa”.

Eles também esperam usar a sua investigação como modelo para desenvolver tratamentos específicos para condições associadas ao desmaio.

Continua após a publicidade

Descobertas de neurônios

Além dos neurônios relacionados ao desmaio, a comunidade científica tem voltado olhares para essas células que caracterizam o sistema nervoso, responsáveis por transmitir impulsos ao cérebro: em 2022, pesquisadores descobriram os neurônios especializados em velocidade e rotas, por exemplo. Neste ano, um estudo descobriu que novos neurônios também se formam no cérebro adulto.

Fonte: Nature