Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Casos de câncer de próstata devem dobrar até 2040

Por| Editado por Luciana Zaramela | 08 de Abril de 2024 às 13h40

Link copiado!

Madi7779/Envato
Madi7779/Envato

No mundo, os casos de câncer de próstata devem duplicar até o ano de 2024, segundo estimativa da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc), que é parte da Organização Mundial de Saúde (OMS). O número de óbitos por causa deste tipo de tumor também vai aumentar no público masculino. Entre os sinais de alerta, o aumento anormal da próstata pode ser um dos indicadores da doença.

Antes mesmo das previsões se confirmarem, é importante destacar que o câncer de próstata já é o segundo mais comum, entre os homens, no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Por aqui, este tumor só fica atrás do câncer de pele não melanoma. 

Aumento nos casos de câncer de próstata

Continua após a publicidade

Publicado na revista científica The Lancet Commission, o estudo afirma que, em 2020, foram registrados 1,4 milhão de casos de câncer de próstata em todo o mundo. Para 2024, a estimativa é que o número chegue a 2,9 milhões. Este crescimento ocorrerá, especialmente, em países de baixa e média renda, como o Brasil.

Acompanhando o aumento de casos de câncer de próstata em homens, o número de mortes por causa da doença também deve subir, indo de 375 mil óbitos em 2020 para quase 700 mil em 2040. Novamente, a mortalidade deve ser mais evidente nos países com menos recursos. Em contrapartida, há tendência de queda nos países ricos, desde os anos 1990.

Fatores de risco para câncer em homens

Para explicar o aumento nos casos de câncer de próstata em todo o mundo, existem inúmeros fatores que valem ser considerados. Entre eles, a equipe de cientistas da Iarc destaca o envelhecimento da população global e o aumento da expectativa de vida.

"Mais do que qualquer outro tipo, [o câncer de próstata] é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos", destaca o Inca, em artigo.

Outros fatores de risco associados ao tumor envolvem o excesso de gordura corporal (sobrepeso e obesidade), o tabagismo e a exposição a produtos químicos — entre eles, estão: aminas aromáticas, arsênio, produtos de petróleo e fuligem.

Limitações da pesquisa oncológica

Continua após a publicidade

Hoje, casos de câncer de próstata podem ser tratados e, quando o diagnóstico é precoce, o risco de complicações é bastante baixo. No entanto, as soluções terapêuticas e a compreensão dos fatores são baseadas em dados obtidos a partir de populações de origem europeia.

"A maior parte da investigação sobre o câncer da próstata se centrou desproporcionalmente nos homens de origem europeia, apesar das taxas de câncer da próstata serem duas vezes mais elevadas nos homens de origem africana”, pontuam os pesquisadores da Iarc. “Uma melhor compreensão dos fatores que determinam as diferenças étnicas na prevalência da doença é uma prioridade fundamental da investigação”, completam.

Fonte: The Lancet Commission e Inca