Publicidade

A recuperação da dor nas costas na verdade começa no cérebro

Por| Editado por Luciana Zaramela | 03 de Novembro de 2023 às 12h15

Link copiado!

Sasun Bughdaryan/Unsplash
Sasun Bughdaryan/Unsplash

O senso comum aponta que a dor crônica nas costas é causada por lesões ou outros problemas no corpo, mas um estudo publicado na revista JAMA Network Open chegou para afirmar que pensar na causa raiz da dor como um processo que ocorre no cérebro pode ajudar a promover a recuperação.

O estudo se concentra em um tratamento psicológico denominado terapia de reprocessamento da dor, que pode ajudar a “desligar” sinais de dor no cérebro que não precisavam existir. O experimento de desdobra a partir do momento em que algumas pessoas foram escolhidas aleatoriamente para receber o tratamento terapêutico de reprocessamento da dor, enquanto outras receberam uma injeção de placebo nas costas.

A pesquisa contou com a participação de 151 participantes com dor crônica nas costas. Do grupo, 66% relatou estar sem dor ou quase sem dor após a terapia de reprocessamento da dor, em comparação com 20% das pessoas que receberam placebo.

Continua após a publicidade

Um número crescente de cientistas acredita que muitos casos de dor crônica nas costas são causados ​​principalmente por alterações cerebrais . A dor pode originar-se de uma lesão, mas o sistema da dor pode ficar “travado” e continuar disparando mesmo depois que as lesões cicatrizaram.

A dor nas costas "começa" no cérebro

Mas os pesquisadores ressaltam que, só porque o sinal se origina no cérebro, não significa que a dor seja menos real. Assim, o argumento dos especialistas é que a dor é sempre real, não importa o que aconteça, mas a grande questão é que para tratar de forma eficaz, é necessário identificar com precisão a causa raiz.

Continua após a publicidade

No estudo, os participantes foram instruídos a contar com suas próprias palavras o que acham que seria a causa da dor crônica nas costas. Todos descreveram lesões, músculos fracos, artrite e outros fatores corporais como as causas da dor. Quase ninguém mencionou nada sobre o cérebro.

Com essa terapia de reprocessamento da dor, a ideia dos cientistas é ajudar as pessoas a pensar de forma diferente sobre as causas do desconforto. Quanto mais as pessoas mudavam para esse tipo de compreensão, menor ficava dor nas costas, segundo os relatos.

O que é dor

A comunidade científica pouco a pouco desvenda o processamento da dor, que pode ser descrita como um mecanismo de defesa do corpo humano, pois alerta o organismo sobre possíveis danos ou lesões. A dor é uma experiência subjetiva, o que significa que a maneira como uma pessoa a percebe e a descreve pode variar.

Continua após a publicidade

Estudos já revelaram que homens e mulheres sentem dor de forma diferente, graças à atividade de alguns neurônios da medula espinhal. Anteriormente, já apresentamos por que o ser humano grita de dor e por que a dor nos faz perder o apetite.

Fonte: JAMA Network Open, The Journal of International Association for the Study of Pain