5 dicas cientificamente comprovadas para impulsionar sua memória

5 dicas cientificamente comprovadas para impulsionar sua memória

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 02 de Maio de 2022 às 12h30
MappingTheory/Envato

Algumas dicas científicas podem ajudar na tarefa de aumentar a sua memória, afinal, é importante malhar seu cérebro e evitar doenças neurodegenerativas, mesmo que seja por meio de hábitos do cotidiano. À medida que envelhecemos, nossa memória diminui. Os genes desempenham um papel – mas também nossas escolhas de estilo de vida.

Cuide do microbioma intestinal

Estudos recentes apontaram que disbiose intestinal (uma condição clínica que acontece quando a microbiota intestinal está sofrendo algum desequilíbrio de bactérias) costuma ser notada com frequência nos pacientes diagnosticados com doenças neurodegenerativas, como Parkinson. Isso sugere uma importância ainda maior para os cuidados com o intestino.

Maneiras de manter suas bactérias intestinais saudáveis ​​e equilibradas incluem o consumo de alimentos como frutas, vegetais, cebola, alho, alcachofras e grãos integrais. Reduzir os carboidratos processados ​​e refinados e os alimentos ricos em açúcar também pode ajudar na tarefa. O desafio do cocô azul também pode te mostrar como anda o funcionamento do seu intestino.

Oito horas de sono

Especialistas orientam que obter as sete a oito horas recomendadas de sono por noite é vital para uma boa saúde do cérebro. Uma nova pesquisa, publicada na revista Current Biology, indica que o sono REM (movimento rápido dos olhos) interrompido pode interferir na área do cérebro responsável pelo processamento de memórias durante a noite. Por sorte, o Canaltech te explica o que fazer para cair no sono mais rápido.

Dormir oito horas ajuda a manter a saúde do cérebro (Imagem: microgen/envato)

Beba muita água

A desidratação pode prejudicar a memória de curto prazo e o desempenho cognitivo. O National Institutes of Health já reforçou que a quantidade de água adequada é necessária para o cérebro funcionar corretamente, e uma análise publicada na revista Medicine & Science in Sports & Exercise aponta que a desidratação corresponde a uma deterioração significativa no desempenho cognitivo. Por isso, beba água depois que terminar a leitura!

Faça meditação

Você sabia que a meditação pode ajudar a função cerebral? Acontece que essa atividade não apenas permite um alivio do estresse, como também retarda os processos de envelhecimento do cérebro. A informação vem de um estudo publicado em Annals of the New York Academy of Sciences. Na ocasião, os pesquisadores descobriram que uma variedade de técnicas de meditação pode compensar o declínio cognitivo relacionado à idade.

Pratique alguma atividade física

Para encerrar a lista de dicas científicas para aumentar a sua memória, um clássico: a prática de atividades físicas. Um estudo, publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences aponta que exercícios impactam positivamente a atividade no hipocampo, área cerebral que está envolvida com a lembrança de eventos e fatos e a criação de novas memórias. Já chegamos a apontar, inclusive, qual é o melhor esporte para memória e função cognitiva, segundo especialistas.

Fonte: Medicine & Science in Sports & Exercise, Current Biology, Annals of the New York Academy of Sciences, Proceedings of the National Academy of Sciences via Live Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.