Review roteador Google WiFi | Excelente opção com tecnologia Mesh

Por Jucyber | Editado por Léo Müller | 25 de Novembro de 2021 às 13h35
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

O Google deixou de ser uma empresa com foco total em software e serviços. Por este motivo, agora temos acesso a diversos produtos da marca, incluindo o roteador Google WiFi.

A primeira geração acaba de desembarcar no país — 5 anos depois do lançamento — para dar ao público mais uma alternativa para conectividade de internet. Esse equipamento funciona no formato de conexão Mesh, no qual um sistema é criado para dar uma cobertura de internet sem fio maior e mais consistente para residências e empresas.

A principal vantagem dessa tecnologia é — além da sincronização fácil com outros equipamentos Mesh — dar maior estabilidade no sinal independentemente do cômodo.

Mas será que vale a pena investir no Google WiFi? E qual conjunto faz mais sentido: o que tem apenas um roteador ou o triplo? Confira todas as informações na análise completa.

Confira o preço atual do Google WiFi

Prós

  • Design minimalista
  • Conectividade com o Google Home
  • Configuração fácil
  • Alternância automática entre 2,4 GHz e 5 GHz
  • Bom aproveitamento de velocidade do WiFi

Contras

  • Poucas opções de ajuste no aplicativo
  • Preço

Design

O Google WiFi chama a atenção desde o primeiro contato, pois o design desse roteador Mesh é simples e muito atraente. O formato arredondado o faz ser propício para complementar a decoração de casa.

  • Dimensões (L x A x P): 10,6 x 6,8 x 10,6 cm;
  • Peso: 340 g (cada).

Ele é todo feito em plástico, e o uso desse material faz com que a distribuição do sinal das antenas internas seja maior. O formato semelhante ao de um sanduíche monstra na parte central uma iluminação em LED que tem a cor alternada de acordo com o status da conexão. Que são:

  • Sem luz: o ponto está desligado;
  • Azul: pronto para configuração;
  • Verde água: roteador configurado e funcionando corretamente;
  • Laranja-amarelo: sem conexão de internet.
O Google WiFi já vem com acessórios essenciais para a instalação (Imagem: Ivo/Canaltech)

O acabamento do Google WiFi é todo na cor branca, e isso o destaca por estar fora do padrão nesse tipo de produto, que mescla coloração principal com o preto ou grafite. Na parte de cima, tem apenas a letra “G” para sinalizar quem é a fabricante do roteador.

A base dele é emborrachada e foi pensada para que ele seja utilizado sob algum móvel, e não na parede como os roteadores comuns. Isso porque a intenção é fazer com que a distribuição do sinal seja linear com outro Mesh do Google, no caso de quem escolhe o kit com três dispositivos.

Na parte de baixo, também estão as informações sobre o modelo, o QR Code para conexão rápida com o aplicativo Google Home. Além disso, a entrada de energia, e duas portas WAN para conexão do roteador WiFi, e a LAN para ligar o Mesh a um computador ou outro equipamento com entrada compatível.

Conexões do Google WiFi (Imagem: Ivo/Canaltech)

Junto com o roteador, é possível encontrar na embalagem compacta um manual com as instruções de instalação física e configuração via app, o cabo Ethernet e um adaptador de energia de 15 W. Esse conjunto de acessórios se triplica no pacote com três pontos WiFi.

Com o lançamento do Google WiFi no Brasil, a conexão do cabo de energia foi adaptada para o formato de dois pinos utilizado no país, pois o padrão achatado dos EUA faria o público daqui depender de adaptadores.

"O Google WiFi é muito bonito. Para quem gosta de dispositivo tecnológicos que são pensados na adaptação ao ambiente e para serem objetos de decoração, esse produto é o ideal. Além do mais, o fato de não ter diversas conexões facilita a instalação de quem não tem tanto conhecimento sobre o funcionamento desse tipo de produto."

— Jucyber

Diferenciais diversos

Mesmo com mais de 5 anos, o Google WiFi chama a atenção por ser compatível com o padrão WiFi 5, que começou a se popularizar em roteadores algum tempo após o anúncio desse produto.

E não é por acaso que após o crescimento no uso do WiFi 5 também vimos as plataformas de streaming aumentarem a base de cliente de forma exponencial. Além disso, a tecnologia beneficia quem faz altas transferências de arquivos ou quer jogar com o ping baixo.

Mesmo que a maioria dos roteadores já esteja em processo de migração para o WiFi 6 com o intuito de atender à demanda crescente, o Mesh do Google ainda dá conta do recado. O fato de ter portas que funcionem no formato gigabit beneficia o usuário que tem conexões superiores à 100 Mb/s.

A velocidade máxima do Google WiFi é de 1.200 Mbps — combinando o total das bandas —, e o fato de ainda não existirem no Brasil planos de internet residencial maiores do que 1 Gb/s demonstra que ele conseguirá atender às necessidades de conectividade do público sem problemas.

O Google WiFi é dula-band (Imagem: Ivo/Canaltech)

Esse roteador Mesh possui um processador ARM quad-core que tem desempenho suficiente para o dispositivo gerenciar as ações necessárias. O chip mantém a velocidade equilibrada com diversos pontos funcionando simultaneamente.

Outra característica do Google WiFi é a alternância automática de rede, mudando de 2,4 GHz para 5 GHz de acordo com a necessidade do usuário, seja para entregar a internet sem fio em uma distância maior ou mais velocidade a curto alcance.

Configuração e desempenho

A configuração do Google WiFi é muito simples, pois todo o processo depende apenas do aplicativo Google Home — disponível para Android e iOS — que realizará a conexão e gerenciamento do Mesh ou mais pontos de rede.

Após ligar o roteador e conectar um cabo à porta WAN, é preciso ativar o Bluetooth e o GPS do smartphone, e abrir o app da gigante das buscas. Ao clicar na opção para adicionar ou gerenciar aparelho, é preciso selecionar a alternativa “Configurar dispositivo”.

Caso nunca tenha utilizado o Google Home, será preciso adicionar uma “Casa” ao app para ele saber quais equipamentos estarão funcionando nesse “ecossistema” em desenvolvimento. No momento em que o app encontrar o Google WiFi, ele pedirá permissão de câmera para ler o QR Code presente na parte de baixo do roteador.

Configuração do Google WiFi (Captura: Jucyber/Canaltech)

Quando essa leitura for finalizada, basta escolher o nome e senha da rede para que a criação do novo ponto de sinal WiFi finalize e o uso seja liberado. O mais interessante é que o LED indicativo no aparelho ajudará a saber quando o dispositivo estiver configurado.

O alcance da rede vai variar de acordo com o ambiente. Apesar de um ponto ser capaz de cobrir uma área de até 110 m², a quantidade de barreiras para o sinal influenciará diretamente no aproveitamento da velocidade de conexão.

Teste de conexão do Google WiFi (Captura: Jucyber/Canaltech)

Para quem utiliza uma rede de 300 Mega, por exemplo, o Google WiFi transmitirá a velocidade contratada em totalidade a uma distância de até 20 metros com uma parede como barreira.

Em locais mais distantes, a frequência de 5 GHz é automaticamente substituída pela de 2,4 GHz e a velocidade se reduz para que o alcance seja maior. A 35 metros — com muitas paredes fazendo barreira para o sinal —, a conexão alcançou 60 Mega.

Dessa forma, para ter uma distribuição melhor em ambientes com muitos bloqueios, é preciso escolher o Mesh do Google WiFi que tenha três roteadores ao invés de apenas um. Sendo assim, é possível garantir que o ping se manterá baixo e a conexão estável.

Alcance das frequências de 2,4 GHz e 5 GHz à longa distância no Google WiFi (Captura: Jucyber/Canaltech)

"O Google WiFi atendeu às minhas necessidades. Isso porque o roteador — em conjunto com outros pontos — faz com que o sinal da rede sem fio da minha casa alcance locais com mais barreiras, como paredes e o closet."

— Jucyber

Ficha técnica

  • Modelo: Google WiFi Mesh CJ2CQ;
  • Padrão de rede: 802.11 (WiFi 5);
  • Memória RAM: 512 MB;
  • Armazenamento: 4 GB eMMC Flash;
  • Taxa de transferência: até 1.200 Mbps;
  • Cobertura de até 110 m² (por ponto) e 330 m² (3 pontos);
  • Frequências: 2,4 GHz e 5 GHz (suporte para dual-band);
  • Processador: ARM quad-core;
  • Tecnologias: Bluetooth, Wave 2 Wi-Fi;
  • Dimensões (L x A x P): 10,6 x 6,8 x 10,6 cm;
  • Peso: 340 g (cada).

Concorrentes diretos

O Google WiFi chegou para se posicionar como uma opção premium em alcance de rede e tecnologias. Entretanto, a faixa de preço oficial varia entre R$ 900 (kit com 1 roteador) e R$ 1.650 (kit com 3 roteadores).

Sendo assim, existem algumas alternativas que chamam a atenção em alcance e valor. O modelo Intelbras Twibi Giga é interessante para quem não precisa de um produto de alto alcance, mas quer garantir um aparelho com bom custo-benefício.

Isso porque ele cobre uma área de até 180 m² sem a interferência de barreiras, além de contar com frequência dula-band (2,4 GHz e 5 GHz). Nas varejistas, um Twibi Giga custa R$ 320, e o conjunto com 2 sai por uma média de R$ 550.

Outra alternativa que proporciona uma experiência de uso próxima ao Google WiFi é o TP-Link Deco E4. Esse modelo não é discreto para se manter em um móvel, mas a velocidade máxima é bem próxima do modelo analisado, pois são 1.167 Mbps.

O fato de ter um ótimo desempenho de rede e proporcionar uma experiência de uso eficaz e sem gastar muito no processo são os seus diferenciais. O valor do Deco E4 varia entre R$ 750 e R$ 800 pelo pacote com três roteadores.

O Google WiFi vale a pena?

O Google WiFi é uma ótima opção de roteador com tecnologia Mesh. O design minimalista chama atenção por conseguir adaptar o produto como uma peça de decoração do ambiente sem que isso afete a sua eficácia.

Por ser focado em consumidores domésticos, esse Mesh ainda consegue ser atual mesmo após 5 anos desde que foi anunciado pela empresa. É notório que o aparelho alcança a velocidade baseada no prometido pela empresa, e explora o alcance máximo do roteador interligado a ele.

Google WiFi (Imagem: Ivo/Canaltech)

Entretanto, assim como qualquer dispositivo com esse tipo de formato, as paredes criam bloqueios para o sinal e quanto maiores são os ambientes, menor é a probabilidade de a rede se manter estável.

Além disso, outra barreira para a compra é o preço, pois no mercado nacional existem algumas alternativas que entregam resultados semelhantes e não custam nem metade do valor cobrado pelo Google, como é o caso do TP-Link Deco E4.

Gostou do Google WiFi? Então, confira a oferta que separamos para você no link abaixo:

Se preferir a alternativa, confira o roteador em oferta no link abaixo: