YouTube importa dois grandes recursos da Twitch para aprimorar lives

YouTube importa dois grandes recursos da Twitch para aprimorar lives

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 01 de Novembro de 2021 às 17h03
Christian Wiediger/Unsplash

O YouTube decidiu manter seu projeto de expansão dos serviços de streaming de vídeo ao adicionar duas novidades copiadas diretamente da Twitch. Os recursos planejados são duas funções bem populares da plataforma da Amazon que ajudam no relacionamento entre streamers e incentivam as inscrições em canais.

A primeira adição é o chamado Gifted Memberships (Inscrições de presente, em português), que permite ao fã sortear algumas inscrições — ou escolher usuários específicos — para se tornarem membros VIP do canal. Essa prática ajuda o criador de conteúdo, porque ele recebe o valor das inscrições, e incentiva os agraciados a manter seu apoio ativo para os meses seguintes.

Usuários poderão dar "subs" de presente para outras pessoas nas lives do YouTube (Imagem: Reprodução/YouTube)

Outro importante acréscimo é o Live Redirect (Redirecionamento de live, em português), cujo enfoque é amplificar o potencial de canais menores ou de parceiros. Ao concluir sua transmissão, o influenciador digital poderá direcionar a sua audiência para outro perfil, fazendo com que a conta alvo receba os acessos diretamente e possa manter os usuários entretidos.

Por enquanto, não foi definida uma data de quando essas duas novidades devem chegar ao serviço, mas é possível que isso ocorra em algumas semanas. A plataforma também promete trazer mais benefícios para assinantes, como acesso aos serviços YouTube Premium ou resgate de perfis no Discord Nitro.

Rivalidade com a Twitch

Atualmente, o conteúdo de jogos é um dos pilares do YouTube e as transmissões em tempo real são parte importante desse ecossistema. Segundo o site, são mais de 800 bilhões de visualizações, 90 milhões de horas de conteúdo ao vivo e cerca de 250 milhões de uploads relacionados a games só em 2021.

O YouTube tem várias formas de monetização de conteúdo, mas aposta forte nas livestreams (Imagem: Reprodução/YouTube)

Embora os números sejam relevantes, a Twitch ainda é o destino favorito dos gamers ocidentais. A maioria dos streamers costumam criar clipes com base nas suas transmissões e hospedá-los na plataforma de vídeos do Google, estratégia que sempre foi bastante produtiva para todos os envolvidos.

Agora, parece que a ideia do YouTube é retirar essa "fonte de origem" e passar a centralizar tudo no seu próprio serviço. Ainda é cedo para saber se as adições serão suficientes para rivalizar com a plataforma da Amazon, criticada pela política severa de punições e banimentos aos streamers.

Fonte: YouTube

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.