Podcasts e chats por áudio não decolam no Facebook e podem ser abandonados

Podcasts e chats por áudio não decolam no Facebook e podem ser abandonados

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 19 de Abril de 2022 às 16h11
Montagem: Matheus Bigogno/Canaltech

O Facebook parece ter perdido o interesse em desenvolver ferramentas de áudio para usuários da rede social. As duas novidades, chamadas Soundbites e Live Audio Rooms, serviriam para hospedar salas de bate-papo por voz para rivalizar com o Clubhouse, mas a falta de uso das pessoas pode ter feito a empresa de Mark Zuckerberg interromper os investimentos.

Segundo a Bloomberg, a rede social teria recuado da sua incursão no mundo dos podcasts e chats de áudio para buscar outras iniciativas mais em alta. A primeira delas é a mais óbvia: o famoso metaverso e seus projetos gigantescos vinculados a ele. As demais seriam voltadas para compras online e vídeos curtos, dois segmentos que os desenvolvedores introduziram no Instagram em 2021 com algum sucesso.

Os Soundbites permitiam que qualquer pessoa extraísse trechos das conversas para compartilhar no feed do Facebook (Imagem: Divulgação/Facebook)

As salas de áudio ao vivo do Facebook foram anunciadas em abril do ano passado, e chegaram para testadores beta nos Estados Unidos dois meses depois. Agora, cerca de um ano após o anúncio, os planos podem ter sido suspensos, o que deixaria as duas ferramentas como exclusivas dos norte-americanos.

A perda no interesse pelos podcasts e conversas por voz pode estar ligada à queda no preço das ações da companhia e redução do lucro, fruto da política da Apple de restringir o rastreamento de dados do usuário. Com menos fluxo de caixa, cortes em projetos supérfluos são comuns para focar recursos em algo que pode trazer lucro real.

Investimento no calor do momento

Muitas empresas decidiram investir no segmento desde o final de 2020, mas a verdade é que poucas prosperaram. O próprio Clubhouse teve uma queda na quantidade de acessos de lá para cá e os rivais nem sequer conseguiram abocanhar a audiência, porque as pessoas apenas deixaram de lado.

Os Espaços, do Twitter, e o antigo Greenhouse (atual Spotify Live) foram as duas iniciativas mais bem sucedidas no segmento. Já o Facebook tentou patrocinar algumas ações com influenciadores digitais do setor, como o apoio financeiro ao August Podcast Movement, uma das maiores conferências do setor nos EUA, mas não tiveram o sucesso esperado.

Os Live Audio Rooms funcionam como uma sala do Clubhouse e do Twitter Espaços (Imagem: Reprodução/Facebook)

O evento de março de 2022 do Podcast Movement já não teve o apoio da rede social nem enviou participantes bancados pela rede. Os parceiros iniciais do Live Audio Rooms, conforme a Bloomberg, sequer tiveram seus acordos renovados para este ano e já não hospedagem mais conversas no Facebook.

Em entrevista para o site, um porta-voz do Facebook teria dito que a empresa ainda trabalha nos podcasts, mas precisou mudar suas prioridades. Dessa forma, segundo ele, a empresa ainda vê um bom engajamento com seus produtos de áudio. Pelo ritmo atual, é possível que os Soundbites e o Live Audio Rooms morram antes mesmo de dar as caras em outras regiões do planeta, assim como a tendência iniciada pelo Clubhouse.

Fonte: Bloomberg  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.