Elon Musk quer saber se usuários querem botão editar no Twitter

Elon Musk quer saber se usuários querem botão editar no Twitter

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 05 de Abril de 2022 às 12h42
Alexander Shatov/Unsplash

O CEO da Tesla Elon Musk, agora detentor de 9,2% das ações do Twitter, quer saber se os usuários da rede querem a capacidade de editar tuítes. O empresário abriu uma enquete pública para captar a opinião da comunidade e interagiu nas respostas com sugestões de como o recurso poderia ser implementado, sem que isso violasse a natureza da plataforma.

Musk, que já ocupa uma cadeira de diretor da plataforma ao lado de outros acionistas, terá um papel importante na decisão do que o site vai ou não implementar no futuro. O atual CEO do Twitter, Parag Agrawal, confirmou a nova posição do empresário, atualmente o maior acionista individual da empresa.

É possível que, com o novo cargo, Elon Musk tenha considerável poder de decisão sobre a rede social e que, dependendo do resultado da enquete, um botão de editar entre em desenvolvimento. Complementando essa hipótese, o CEO do Twitter pediu “cuidado” na hora de votar, pois “as consequências da enquete serão importantes”.

A capacidade de editar tuítes é uma demanda dos usuários da plataforma há anos — e até se tornou motivo de piada pela própria empresa, vide o post feito no perfil oficial da rede em 1° de abril. Para o público, a função seria útil para corrigir erros de digitação sem que fosse necessário criar outro post idêntico.

Atualmente, o Twitter até tem uma alternativa para a capacidade de editar tuítes: assinantes do Twitter Blue têm um atalho para retirar posts do ar segundos depois de publicados. A função, porém, não é tão diferente quanto fazer um novo tuíte e apagar o anterior manualmente.

História antiga

Em discussões anteriores sobre a capacidade de editar publicações no Twitter, o fundador e antigo CEO da rede social Jack Dorsey comentou que a plataforma “jamais implementaria" o recurso. Ele explica a decisão é para “preservar o sentimento” da primeira era da rede social, época em que, no lugar de posts feitos na web, usuários faziam publicações curtas via SMS.

Durante a explicação, Dorsey até comenta que seria possível implementar a função de editar, mas isso implicaria em outras coisas: uma vez no ar, um tuíte pode ser retuitado à vontade (em contas abertas) e, se o assunto do post original mudar, o autor do compartilhamento também teria o próprio retuite alterado — às vezes, para algo que não gostaria. “Nós provavelmente jamais implementaremos isso”, enfatizou.

A situação mudou

Jack Dorsey, porém, não é mais CEO do Twitter desde novembro do ano passado e, sob o comando de Parag Agrawal e influência de Elon Musk, o botão de editar pode enfim ser implementado. Por ser uma discussão longa quanto ao recurso e os possíveis desdobramentos da adição dele à plataforma, talvez leve algum tempo até que isso comece a ser testado.

Uma das sugestões respondidas por Elon Musk é poder editar um tuíte, mas por um tempo limitado, parecido com o que acontece no Twitter Blue. O autor do post teria alguns segundos ou minutos para rever a publicação no ar para fazer a revisão, seja para editá-la completamente ou fazer pequenos ajustes.

Atualmente, a enquete está com 73,4% dos votos favoráveis ao botão de edição e ficará no ar por mais algumas horas. Por enquanto, não há comunicados oficiais da plataforma quanto a votação.

Fonte: The Verge (1, 2)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.