Apple estaria de olho na fabricação de displays micro-LED

Por Redação | 21 de Novembro de 2017 às 10h28
photo_camera Crew/Visual Hunt
TUDO SOBRE

Apple

Mal chegaram os displays OLED, que a Apple começou a utilizar neste ano no iPhone X, e a empresa já quer mais. Novos rumores vindos diretamente das linhas de montagem dos dispositivos da Maçã indicam que a empresa já está trabalhando com a TSMC, uma de suas principais parceiras de fabricação na Ásia, em esforços de desenvolvimento e testes da tecnologia micro-LED, que pode começar a ser usada em 2019.

A ideia inicial, e mais importante de todas, seria garantir que tais componente possam ser produzidos com qualidade e em larga escala, mesmo que apenas em painéis pequenos. A tecnologia chegaria primeiro, em teoria, ao Apple Watch, com sua evolução e popularização permitindo sua chegada também aos smartphones da marca.

O grande destaque da nova tecnologia é que ela abre a possibilidade de termos dispositivos ainda mais finos do que os atuais. Ao trocar os elementos orgânicos das telas OLED convencionais por nitreto de gálio, um componente que já existe hoje em lâmpadas LED comuns, é possível criar displays que contam com as características de contraste e pretos, mas com uma espessura que pode chegar a ser mais fina do que um fio de cabelo.

Essa, entretanto, é uma possibilidade ainda teórica, pois estamos falando de uma tecnologia relativamente recente, inventada em 2006, cuja primeira exibição pública em um dispositivo eletrônico aconteceu apenas em 2012. Por outro lado, é justamente por esse motivo que não apenas a Apple, mas diversas outras empresas do mercado de tecnologia, como Sony e Samsung, também estão de olho nos desenvolvimentos relacionados às telas.

Por um momento, porém, pareceu que a Apple estava abandonando esse mercado. Em 2015, rumores indicavam o fechamento de um laboratório para desenvolvimento da tecnologia em Taiwan, na Ásia. Agora, os boatos apontam que essa medida pode representar o contrário – a vinda das operações para o QG da companhia, nos Estados Unidos, e um investimento grande nas telas micro-LED, com a participação de uma das principais parceiras da companhia.

Ajuda, também, o fato de a companhia ter feito algumas aquisições nesse sentido na história recente, como é o caso da LuxVue Technology, uma startup que desenvolve pesquisas no campo dos displays micro-LED. Ela foi fundada por antigos funcionários da AU Optronics e da Qualcomm, principalmente, e, desde então, trabalha de forma quieta, possivelmente na nova tecnologia de telas.

Seria, ainda, uma forma de a Apple garantir que os problemas de fabricação teoricamente enfrentados pelo iPhone X não se repitam no futuro. No caso das telas micro-LED, a Maçã gostaria de garantir que o fornecimento de componentes estará de acordo com a demanda, evitando rumores como os que assombraram o lançamento de seu mais recente smartphone, que chegou circundado de mal agouro com relação às poucas unidades disponíveis e perspectiva de esgotamento nas prateleiras.

Estamos, contudo, caminhando no campo das especulações, uma vez que, como sempre, a Apple não falou sobre o assunto. A empresa sempre evita comentar rumores desse tipo, principalmente quando se tratam de novas tecnologias que devem estar presentes como diferencial em seus futuros produtos. A TSMC também não se pronunciou sobre a possibilidade de estar realizando pesquisas no campo das telas micro-LED.

Fonte: DigiTimes

Participe do nosso grupo de ofertas no Facebook e tenha acesso aos melhores descontos e cupons para você garantir sempre o menor preço em suas compras online.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.