Review Samsung Galaxy Tab S7 FE | Tela grande e muitas horas de uso

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 19 de Abril de 2022 às 14h15
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

O Samsung Galaxy Tab S7 FE é um dos tablets da gigante sul-coreana lançado no segundo trimestre de 2021. Com tela de 12,4 polegadas, ele é pensado para os usuários que preferem e gostam de consumir conteúdo multimídia em painéis maiores.

A plataforma utilizada nessa versão é um Snapdragon 750G, com 128 GB de espaço de armazenamento interno e 6 GB de memória RAM, números esses mais que suficientes para uma experiência Android equilibrada quando falamos de dispositivos intermediários.

Mas, afinal de contas, será que ele é realmente bom? Pude testá-lo por dois dias seguidos e venho trazer as minhas impressões sobre esse produto. Confira na nossa análise.

Prós

  • Corpo em alumínio
  • Tela grande
  • Disponibilidade da S Pen na caixa
  • Bom espaço interno e memória RAM

Contras

  • Painel amarelado mesmo com o brilho máximo
  • Preço elevado

Design e Construção

O Samsung Galaxy Tab S7 FE é a versão “simplificada” do seu irmão mais potente, o Galaxy Tab S7. Seu corpo é totalmente feito em alumínio, incluindo as laterais. Há algumas partes feitas em plástico, necessárias para a captação do sinal das operadoras de telefonia móvel, caso o usuário também utilize um chip SIM. Seu preço atual fica na faixa dos R$ 3.000, aproximadamente.

  • Dimensões: 284,8 x 185 x 6,3 mm;
  • Peso: 608 gramas.

Assim que o pegamos em mãos, é possível notar o cuidado dado pela gigante sul-coreana na construção do modelo, já que seu aspecto remete a de um produto com melhor qualidade e durabilidade. Sua tela tem 12,4 polegadas e é feita para quem prioriza o consumo de conteúdo multimídia, ou prefere telas maiores para auxiliar na produtividade.

Samsung Galaxy Tab S7 FE (Imagem: Ivo/Canaltech)

Apesar de existirem outros modelos sendo comercializadas em outros países, aqui no Brasil foi disponibilizada somente a versão de 128 GB com 6 GB de memória RAM, além da disponibilidade do Wi-Fi e internet móvel.

Indo para a parte de botões, conectores e saídas, encontramos as seguintes opções:

  • Botão liga/desliga;
  • Botão de aumento/diminuição de volume;
  • Conector USB-C 3.2 para recarga e transferência de arquivos;
  • Microfones;
  • Duas saídas de áudio (uma na esquerda e a outra na direita).

Existem também dois sensores, localizados nas partes frontal e traseira do Tab S7 FE, que falaremos mais a frente.

Tela

A tela do Galaxy Tab S7 FE é do tipo TFT LCD e tem 12,4 polegadas e resolução 1600 x 2560 pixels, sendo estes números excelentes para quem gosta e prefere consumir conteúdo multimídia de um jeito mais confortável.

A experiência de assistir alguma série enquanto estava jantando ou deitada no sofá foi bastante agradável e garantiu algumas horas de entretenimento sem dificuldades.

Tela amarelada

Todavia, preciso ser sincera e dizer que existiu uma questão em específico que me incomodou bastante enquanto eu o usei. O tom do painel era levemente amarelado e mesmo nas situações em que utilizei o brilho no máximo, ainda ficava perceptível essa parte no aparelho.

Nas ocasiões em que estava assistindo algo ou jogando, não senti que esse detalhe atrapalhou, mas, nos casos em que eu estava anotando algo em um fundo branco, por exemplo, era bastante perceptível.

Apesar de não ser algo que atrapalhasse diretamente no que eu estava fazendo, não pude deixar de notar esse “defeito” e de me incomodar com ele. Na minha opinião, um ponto negativo do produto.

S Pen dentro da caixa

Tirando essa parte, a disponibilidade da S Pen dentro da caixa do produto é uma das vantagens que esse modelo entrega, já que a usabilidade pode ser facilitada através desse acessório. Com ele, é possível desenhar, fazer anotações, escrever, além de outras funções interessantes para quem trabalha com a parte criativa durante o dia a dia.

Lembrando que estamos falando de uma versão da S Pen com menos recursos, já que ela não possui conexão Bluetooth, diferente da sua irmã mais nova.

O painel do Samsung Galaxy Tab S7 FE é um pouco amarelada, o que pode ser visto como algo ruim por alguns usuários (Imagem: Ivo/Canaltech)

Configuração e Desempenho

A configuração entregue nesse modelo tem como plataforma o Snapdragon 750G, da Qualcomm. Por ser da linha 700, estamos falando de um chipset intermediário premium, focado para quem busca desempenho acima da usabilidade básica e intermediária.

Lembrando que a versão vendida em território nacional tem 128 GB de espaço interno e 6 GB de memória RAM, logo, esse dispositivo foi pensado para quem o utiliza em aplicações e tarefas mais pesadas.

Eu sempre realizo testes bastante parecidos quando pego produtos iguais aos tablets, já que eles são pensados para o consumo de conteúdo multimídia e produtividade no geral. Além, é claro, dos gamers que nem eu, que gostam de se divertir com mais conforto e performance dentro do esperado.

A disponibilização da S Pen no Galaxy Tab S7 FE é positiva e complementa a usabilidade do aparelho (Imagem: Ivo/Canaltech)

Mesmo abrindo diversos aplicativos em segundo plano, os 6 GB de RAM do Tab S7 FE suportou todas as tarefas sem engasgar-se de forma abrupta ou em algum momento importante, o que considero ponto bastante positivo. Na minha opinião, a configuração entregue pela Samsung é o mínimo recomendado para uma experiência Android adequada.

Em Call of Duty: Mobile foi possível utilizar os gráficos na configuração alta sem ocorrer nenhum problema durante as partidas. Tudo estava fluido, sem travamentos e eu consegui me divertir durante as partidas.

Nos benchmarks que realizamos, a pontuação foi de 1113 com média de 6,7 FPS e 332 com média de 2 FPS nos testes Wild Life e Wild Life Extreme, respectivamente, feitos através do app 3D Mark.

Já no Geekbench, o S7 FE alcançou 644 pontos no single-core e 1933 pontos no multi-core. Já no último, o Metal Score, alcançou pontuação máxima de 1317 pontos.

Câmera Traseira

Já disse em outras análises de tablet que eu fiz aqui no Canaltech que esses aparelhos não têm o foco de serem utilizados para registro de imagens no geral, sendo mais apropriado o uso para capturas esporádicas ou para lembrarmos de alguma informação relevante em um momento posterior.

Logo, posso afirmar que temos exatamente a mesma situação no Samsung Galaxy Tab S7 FE. Seus 8 MP servem, somente, para fotos triviais e uso básico do dia a dia. A foto de uma página de livro importante ou a leitura de um QR code são alguns desses exemplos.

A qualidade das imagens é mediana, já que muitos ruídos aparecem durante os registros mesmo quando a luz do dia estava presente. A ausência do foco, cores claras muito estouradas e imagens com definição baixa são as características presentes no S7 FE.

O que o usuário precisa ter em mente é que, para uso mais específico, a câmera do seu smartphone é, provavelmente, muito melhor que a de qualquer tablet.

Câmera Frontal

A câmera frontal do Galaxy Tab S7 FE sofre exatamente do mesmo problema que a traseira. Seus 5 MP são suficientes para, no máximo, realizar videochamadas em reuniões do trabalho ou algum uso parecido.

As fotos têm qualidade mediana, além de os registros ficarem com muitos ruídos e defeitos, assim como na lente de 8 MP. Nesse quesito, a gigante sul-coreana entregou o mínimo para o bom funcionamento e usabilidade gerais, mas é só isso.

Sistema de Som

O sistema de som do Galaxy Tab S7 FE é da AKG e conta com duas saídas de áudio, sendo uma na esquerda, e a outra, na direita. O volume máximo é suficiente para consumir os conteúdos multimídia de forma confortável e sem perder a qualidade. Todavia, é notório dizer que alguns sons, principalmente os mais graves, acabam sofrendo um pouco durante a reprodução.

No geral, os médios e agudos são bem reproduzidos, cristalinos e não se “misturam” quando a música começa a tocar. Porém, quando falamos dos sons mais pesados e graves, essa já não é uma realidade, principalmente pela falta de força do S7 FE enquanto reproduz esse tipo de conteúdo.

Lembrando que uso sempre a mesma seleção de músicas para esse tipo de teste, assim consigo notar melhor as diferenças entre os dispositivos.

O que o usuário precisa ter em mente é que, apesar de tablets serem dispositivos focados para o consumo de conteúdo multimídia, eles têm qualidade sonora muito boa, mas sem características surpreendentes em um contexto geral. É suficiente para a proposta e é isso.

Traseira e laterais do Samsung Galaxy Tab S7 FE são feitas em alumínio, garantindo maior durabilidade (Imagem: Ivo/Canaltech)

Bateria e Carregamento

A Samsung é notoriamente conhecida por seus tablets terem bateria e autonomia excelentes para um dia inteiro de uso, mesmo para usuários mais avançados e que usam esses dispositivos por muitas horas seguidas.

Aqui no Canaltech nós realizamos um teste de bateria intenso através de apps de streaming de vídeo, mais especificamente, com o Netflix. Através dele, deixamos algum tipo de série ou filme rodando por três horas ininterruptas e, ao final desse período, checamos o quanto de bateria foi consumida no processo.

O Galaxy Tab S7 FE utilizou somente 18% de bateria, garantindo autonomia estimada de mais de 16 horas ininterruptas, sendo seus 10.090 mAh responsáveis por isso. Ele também tem suporte ao carregamento rápido de 45 W com padrão USB-C.

Entrada USB-C do Samsung Galaxy Tab S7 FE (Imagem: Ivo/Canaltech)

Concorrentes Diretos

Um dos principais concorrentes do Galaxy Tab S7 FE é o Apple iPad 8ª geraçãoEquipado com o chipset A12 Bionic, de 7 nm, estamos falando de um tablet com poder de fogo considerável, apesar de não ser da geração mais recente.

A tela é um pouco menor que a do S7, com 10,2 polegadas, mas, ainda assim, é um painel relativamente grande para quem gosta e prefere tablets maiores no geral. Existem duas lentes, uma localizada na traseira (8 MP) e a outra, localizada na face frontal (1,2 MP). Assim como no modelo da Samsung, esses sensores servem, somente, para registros triviais e usabilidade do dia a dia.

Apple iPad 8ª geração (2020) (Imagem: Divulgação/Apple)

Diferentemente do modelo da sul-coreana, o iPad (2020) tem desbloqueio por digital, o que pode ser visto como algo positivo para algumas pessoas.

A bateria também tem boa duração nos dois modelos. Enquanto o S7 atinge mais de 16 horas de autonomia, a gigante de Cupertino garante em torno de 10 horas de uso, números consideráveis para esse tipo de dispositivo.

Ambas os produtos têm 128 GB de espaço de armazenamento, mais que suficiente para os usuários, mesmo que intermediários. Já nos valores, o iPad é um pouco mais caro que o S7 FE, ficando ambos na faixa de R$ 3.000 a R$ 3.800.

Conclusão

O Samsung Galaxy Tab S7 FE é um excelente tablet intermediário e feito para os usuários que procuram e querem performance sem, necessariamente, gastar com os dispositivos topo de linha.

Ele tem configuração condizente para sua proposta, apesar de o preço — em torno de R$ 3.000, aproximadamente — não ser um dos seus pontos fortes.

O chipset da Qualcomm, o Snapdragon 750G, é uma plataforma pensada para quem prioriza um desempenho equilibrado, aliado ao multitarefa e produtividade, já que seus 128 GB de armazenamento interno e 6 GB de memória RAM são suficientes para usuários intermediários.

Samsung Galaxy Tab S7 FE (Imagem: Ivo/Canaltech)

A disponibilidade da S Pen na caixa é outro diferencial do modelo, já que ele auxilia bastante na usabilidade. Foi bem prático utilizar o acessório para fazer anotações e usar os apps durante os meus testes.

Posso afirmar que o Galaxy Tab S7 FE é uma boa opção entre os intermediários, além de entregar uma experiência de uso bem mais equilibrada.