Review Google Nest Hub Max | Ainda mais completa que a versão anterior

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 07 de Abril de 2022 às 13h42
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

O Google Nest Hub Max é o alto-falante inteligente mais poderoso da gigante das buscas no momento. Com tela de 10 polegadas e câmera frontal de 6 MP, ele traz melhorias pedidas e esperadas pelos usuários do aparelho.

A facilidade da resposta visual além da voz trouxe vantagens consideráveis na usabilidade do produto, já que é possível acessar as informações sem, necessariamente, ativar a assistente. O sensor é bastante útil em videochamadas pelo Zoom ou Meet, além de possuir enquadramento automático.

O único ponto negativo é que, se o usuário não falar inglês ou espanhol em nível intermediário, terá muitos problemas durante o uso. Isso porque o suporte ao português brasileiro ainda não chegou a este aparelho, uma vez que ele ainda não é vendido oficialmente no Brasil. Pude testá-lo por quatro dias seguidos e venho relatar a minha experiência de uso. Confira em nossa análise.

Para importar produtos dos Estados Unidos que você não encontra por aqui, basta criar uma conta na USCloser. Você faz suas compras nos sites gringos normalmente, e a Uscloser recebe por você lá nos EUA mesmo, em uma espécie de “caixa postal americana” criada exclusivamente para você. Depois, a USCloser encaminha os produtos para sua casa aqui no Brasil. É seguro, prático e rápido. Siga nosso tutorial para se cadastrar e comprar nos EUA economizando muito.

Prós

  • Tela interativa
  • Sistema rápido e responsivo
  • Sensor frontal

Contras

  • Ausência do sistema em português brasileiro
  • Som com qualidade mediana

Design e Construção

O Google Nest Hub Max, apesar de maior que sua versão anterior, tem design simples e portátil. Olhando de frente, temos uma tela de 10 polegadas do tipo touch. A gigante de Mountain View escutou seus consumidores, que pediam para haver uma resposta visual aos comandos dados através do Google Assistente. Seu preço é de $ 230, aproximadamente, já que não está a venda no Brasil até o momento.

Notamos um único sensor frontal, localizado no topo superior do aparelho, bem ao centro. A lente, além da possibilidade de ser usada para videochamadas através do Meet ou Zoom, também é utilizada durante os comandos por gestos. Em situações em que as mãos estejam sujas e mexer na tela por qualquer motivo seja um problema, por exemplo, há essa facilidade durante a utilização.

As laterais são arredondadas e seu corpo é feito em vidro (tela), plástico (laterais, traseira e base) e pano (caixa de som). Apesar de seu formato incomum, ele tem portabilidade razoável e é possível transportá-lo entre os cômodos sem nenhuma dificuldade.

Por fim, existe somente um único botão deslizável para mutar/desmutar o microfone da assistente sempre que necessário, um botão para aumento/diminuição de volume e o conector de energia.

Google Nest Hub Max (Imagem: Ivo/Canaltech)

Configuração e Desempenho

Antes de adentrarmos na parte de desempenho do Hub Max, vale lembrar que esse dispositivo não possui suporte ao idioma português, o que dificultou um pouco os testes no meu caso. Não sou fluente em inglês ou espanhol, e acabava “apanhando” um pouco na hora de realizar as solicitações e comandos.

Todavia, posso afirmar que minha experiência foi bastante satisfatória durante a utilização. Comandos tipo “como será o clima no dia de hoje?”, “me mostre uma receita de panquecas” ou “toque uma música/lista no Spotify” funcionaram perfeitamente. A tela era bastante responsiva e, como dito acima, possui suporte a ações por gestos.

Cheguei a usá-lo durante uma receita, inclusive, e utilizei essa função para pausar a música no app enquanto me concentrava lendo sobre as quantidades dos ingredientes, algo bastante prático.

A existência do touch screen também facilita bastante a usabilidade, já que as interações feitas com a assistente são complementadas com algumas opções na tela. Logo, era possível fazer a interação sem, necessariamente, dar algum comando por voz.

Outra vantagem de utilizar o sistema todo em inglês é pelo fato de todas as funções estarem disponíveis no aparelho. Quem já usou a assistente do Google em português sabe que nem tudo é liberado e que as interações são bastante limitadas por esse motivo. Logo, a interação entre usuário e IA é ágil, consistente e com boa qualidade no geral.

A câmera do Google Nest Hub Max é uma novidade dessa versão (Imagem: Ivo/Canaltech)

Câmera de 6 MP traz novas funcionalidades

A lente de 6 MP é outra clara vantagem que essa versão do Nest entrega. Cheguei a testá-la com o Meet, app da empresa feito para videochamadas, e uma característica me chamou a atenção, já que o sensor “segue” o usuário mesmo enquanto ele está se movimentando. Percebemos essa função em outros dispositivos já testados por nós, como os novos tablets da Apple com a disponibilidade do “palco central”.

Cheguei a ficar de pé e mesmo assim a câmera conseguiu filmar todo o ambiente completamente, sem cortar nenhuma parte relevante do cenário ou do meu corpo. O microfone também era bastante sensível, e a pessoa que estava na chamada conseguia me ouvir claramente durante todo o tempo e vice-versa.

A única parte que não pude testar adequadamente foi o reconhecimento facial, já que mesmo colocando tudo em inglês, a localização não permitia o desbloqueio da função para testes. De qualquer forma, é notório e percebível as melhorias em desempenho e recursos que essa versão do Google Nest entrega aos usuários.

"O Google Nest Hub Max teve melhorias bem-vindas nessa nova versão, com uma tela maior e lente de 6 MP para videochamadas."

— Amanda Abreu

Conectividade

Para conectar e configurar o Google Nest Hub Max, se faz necessário o uso de um dispositivo que tenha o app Google Home instalado. Logo, a conexão entre eles é feita através de um código mostrado na tela, em que o usuário irá confirmá-lo durante o processo.

Feito isso, algumas informações e aceites serão solicitados, bem como o reconhecimento do rosto e voz de cada uma das pessoas que utilizar o aparelho em casa. Ao término do processo, o assistente estará configurado e funcionando normalmente. Há também a disponibilidade do Bluetooth para a conexão com outros aparelhos e Wi-Fi para a rede local.

Os alto-falantes do Google Nest Hub Max, apesar de potentes, acabam pecando na qualidade sonora (Imagem: Ivo/Canaltech)

Sistema de Som

O sistema de som do Google Nest Hub Max é simples e tem somente um único propósito: auxiliar no consumo de conteúdo multimídia. É sim possível escutar músicas, assistir a alguns filmes e até mesmo se manter bem-informado sobre as notícias do dia, mas é isso.

Não vejo muito sentido utilizá-lo como aparelho principal para esse tipo de finalidade, até mesmo porque a qualidade sonora é aceitável, sem grandes destaques. Os sons médios são bem reproduzidos e possuem definição dentro das expectativas. Já os agudos e graves não são tão favorecidos devido o formato da própria caixa.

Em algumas músicas mais “pesadas” — como o "Animals", do Martin Garrix — a presença de batidas mais fortes se tornou inexistente, infelizmente. Tudo acabava se misturando e a diferença entre eles era totalmente perdida durante o processo.

O Google Nest Hub Max conta com botão exclusivo para aumento e diminuição de volume (Imagem: Ivo/Canaltech)

Por outro lado, é muito prático usar o Hub Max na cozinha, por exemplo. Devo confessar que era muito agradável escutar músicas enquanto cozinhava ou acompanhava algumas receitas narradas pelo assistente, já que dispensava a necessidade de utilizar outro dispositivo para isso.

É necessário ter em mente que o Google Nest Hub Max tem qualidade sonora mediana, mas não cumpre o papel de um produto voltado especificamente para isso.

"O sistema de som do Nest Hub Max é mediano e não brilha em muitos aspectos."

— Amanda Abreu

Concorrentes Diretos

Um dos principais concorrentes do Google Nest Hub Max é a Echo Show 10. O dispositivo da Amazon conta com a assistente pessoal Alexa, conhecida por algumas pessoas como uma solução mais “inteligente” que o próprio Google Assistente.

As principais diferenças dessa versão da gigante americana é a tela com movimento, câmera de 13 MP e qualidade sonora bastante superior. Apesar de o Hub Max ter foco automático, a Echo Show 10 se movimenta para as laterais automaticamente enquanto está sendo utilizada, um ponto bastante positivo desse modelo.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Ivo/Canaltech)

O nível de volume máximo também é mais alto e, devido ao formato da caixa e driver superior, os sons são reproduzidos mais adequadamente, existindo um equilíbrio entre os agudos, médios e graves, diferentemente da experiência que obtivemos com o Hub Max.

Há também suporte ao português brasileiro, não existindo a necessidade de falarmos em outras línguas, além da Alexa entender melhor os comandos do que o Google Assistente no geral. A Echo Show 10 é encontrada no mercado brasileiro por R$ 1.800, aproximadamente, enquanto o Google Nest Hub Max ainda não está sendo vendido em nosso país. Sendo assim, é preciso importar o produto dos EUA por, aproximadamente, $ 230.

Conclusão

O Google Nest Hub Max é a assistente do Google que já conhecemos, porém com construção e funções melhoradas. Apesar de acreditar que alguns pontos deveriam ter sido mais bem pensados — como a parte de som, por exemplo —, ele é um dispositivo bem útil e com usabilidade bastante agradável.

A tela touch traz maior praticidade no dia a dia, principalmente naquelas situações em que dar o comando de voz seria mais trabalhoso que simplesmente apertar um botão. Em compensação, ouvir a assistente narrar toda uma receita enquanto você separa e coloca os ingredientes nas tigelas é muito prático e satisfatório.

Google Nest Hub Max (Imagem: Ivo/Canaltech)

A ausência do sistema em português brasileiro, nesse momento, torna-se um problema para quem deseja comprar o produto. Se você tem facilidade com algum outro idioma suportado e não se importa em realizar os comandos dessa forma, isso não será um problema, mas em outras situações, aconselho que espere até essa atualização acontecer.

No geral, posso dizer que as melhorias embarcadas nessa nova versão são condizentes e fazem bastante sentido para o consumidor, facilitando a experiência como um todo.