Mosaic, o navegador que revolucionou a web, completa 25 anos

Por Ramon de Souza | 23 de Abril de 2018 às 19h24
photo_camera NCSA

Acredite: navegar pela internet era uma tarefa bastante complexa no comecinho da década de 1990. O conceito de world wide web em si havia acabado de nascer (ele foi inventado em 1989 por Tim Berners-Lee) e a experiẽncia de visitar um site era um tanto, digamos, decepcionante, se formos observá-la pela ótica atual.

As páginas online eram baseadas em puro texto, e, caso você quisesse ver uma imagem, era necessário clicar em um hyperlink para abri-la (e ela era carregada na aba atual mesmo, sem a opção de abrir em uma nova guia). Os softwares usados para acessar tais conteúdos também eram bem confusos, o que limitava seu uso aos profissionais com conhecimento técnico o suficiente para isso.

A internet como conhecemos hoje só nasceu em 22 de abril de 1993, quando foi lançado o Mosaic, navegador que revolucionou a informática ao dar um visual bem mais amigável para a WWW. No último domingo (22), o software completou 25 anos de idade, e, embora ele já não exista mais, continua vivo na memória daqueles que vivenciaram esse período histórico.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como tudo começou

O Mosaic não foi o primeiro navegador web — antes dele, já existiam alternativas como o WorldWideWeb (criado pelo próprio Tim Berners-Lee) e o ViolaWWW, que surgiu no mercado em março de 1992.

Porém, ao perceber que suas interfaces eram pouco amigáveis para o público “não-geek”, um grupo de estudantes do Centro Nacional de Aplicações para Supercomputação (NCSA, no original em inglês – órgão da Universidade de Illinois) resolveu bolar um navegador que tivesse ícones, lista de favoritos e principalmente imagens in-line — ou seja, que fossem exibidas no meio do texto, sem a necessidade de clicar em um link.

Parece pouco intuitivo, mas, na época, era revolucionário (Divulgação: NCSA)

E foi assim que surgiu o NCSA Mosaic, que, a priori, foi lançado apenas para Unix. Os interessados podiam baixá-lo pelo site oficial da equipe, e, poucos meses após sua liberação, já registrava mais de 5 mil downloads por mês. Os motivos eram óbvios: o programa facilitava muito a exploração dos sites, oferecendo botões de navegação e uma forma mais atraente de ressaltar hyperlinks (o clássico padrão de cor azul com sublinhado).

Uma versão para Windows foi lançada pouco tempo depois, expandindo ainda mais seu alcance para máquinas residenciais. Estourando na mídia, o Mosaic também foi o responsável por criar o interesse público por gerar conteúdo para a web, aumentando a quantidade de sites na rede e iniciando a revolução da Web 2.0 (que permite a interação entre o internauta e o conteúdo da página.

Com o Mosaic, a web finalmente ganhou cores e imagens (Divulgação: NCSA)

O fim de uma era

Ainda em 1993, Marc Andreesen (principal responsável pelo projeto) resolveu sair da NCSA e fundou a Mosaic Communications Corporation, que tinha como objetivo transformar o Mosaic em um negócio rentável. A empresa foi rebatizada em 1994 como Netscape e lançou o navegador homônimo, que também fez bastante sucesso até a chegada do Internet Explorer, em 1995. Por sua vez, o código-fonte do Netscape serviu como base para a criação do Mozilla Firefox, que, até hoje, reserva uma fatia do mercado de browsers.

Fonte: WIRED, NCSA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.