Apple Music chega em fase Beta nos aparelhos Android

Por Redação | 10 de Novembro de 2015 às 18h10
photo_camera Divulgação

Em junho, durante a WWDC 2015, a Apple entrou no mercado de streaming de música com o lançamento do Apple Music. Até agora, o serviço só estava disponível para quem possui um aparelho da Maçã. Mas isso mudou: nesta terça-feira (10), quem tem um dispositivo com sistema operacional Android já pode fazer o download e utilizar a plataforma.

Mesmo em caráter Beta, o Apple Music no robô verde do Google tem funcionamento praticamente igual ao do iOS. Isso significa que você tem direito a três meses gratuitos para testar o serviço, acesso a mais de 30 milhões de músicas, recomendação de artistas sobre o que ouvir com base no seu gosto musical, acesso à rádio Beats 1 e à rede social Connect, e a possibilidade de montar playlists personalizadas.

Por enquanto, ainda não é possível assistir videoclipes dos artistas, nem assinar um plano pelo seu tablet ou smartphone Android - neste caso, você ainda precisa usar um Mac, iPhone ou iPad para realizar esse processo. Além disso, se você já era um assinante do Beats Music, o antigo serviço musical da Beats Electronics que foi descontinuado há alguns meses, pode efetuar a migração para o Apple Music.

Os preços no Android também são os mesmos praticados no iOS: US$ 4,99 por mês (o equivalente a R$ 18,94), no plano simples, ou US$ 7,99 (R$ 30,33) no plano familiar, em que até seis contas podem usar o mesmo serviço. O visual também lembra o design do iOS, mas sua interface foi adaptada para ser mais familiar aos usuários do Android.

Apple Music no Android

Agora que está disponível no sistema móvel do Google, é esperado que a base de usuários do Apple Music cresca de forma significativa. Segundo um relatório divulgado por Tim Cook em outubro, cerca de 15 milhões de pessoas já fazem uso da plataforma, sendo que, desse total, 6,5 milhões já pagam por uma assinatura. O restante ainda está no período gratuito de testes.

O Apple Music já pode ser baixado na Google Play Store.

Fonte: 9to5Mac