Claro, TIM e Vivo formalizam nova proposta para "fatiar" compra da Oi Móvel

Por Alberto Rocha | 18 de Julho de 2020 às 13h00
Tudo sobre

Oi

Saiba tudo sobre Oi

Ver mais

Os planos de compra da Oi por suas principais concorrentes são antigos, inclusive, informações mais recentes revelam que a teleoperadora mineira Algar Telecom também pode entrar nessa disputa. Mas, segundo dados divulgados no Brasil, México, Itália e Espanha, na madrugada deste sábado (18), a quarta maior operadora de telefonia do país deve mesmo ser “fatiada” entre a Claro, TIM e a Telefônica Vivo, que formalizaram uma proposta de compra conjunta pelos ativos, frequências, sistemas/plataformas, imóveis e base de clientes da Oi Celular.

Em comunicado, os três maiores grupos de telefonia móvel do país se colocam como “stalking horse” (“primeiro proponente”), condição essa que “lhes permitirá garantir o direito de cobrir o melhor dentre os demais lances apresentados no processo competitivo de venda do negócio móvel do Grupo Oi. No caso de aceitação da proposta e concretização da operação, cada uma das interessadas receberá uma parcela do referido negócio”.

Grande parte da base de clientes da Ooi está concentrada no serviço pré-pago (Divulgação: Oi)

Oferta pomposa e de grande interesse comercial

O documento não cita valores da oferta, porém, segundo o Telesíntese, a Oi espera arrecadar no mínimo R$ 15 bilhões com a venda de seus ativos em um leilão até o final de 2020, com a conclusão da venda no ano que vem. Tal informação vai ao encontro do mesmo desejo manifestado publicamente pela Vivo, além de finalizar o processo de recuperação judicial da companhia, que se estende desde 2016.

Vale ressaltar que a Oi detém uma fatia de 16,3% no mercado de telefonia móvel, com uma base de aproximadamente 36,6 milhões de clientes, concentrada nos planos pré-pagos e com forte presença em um mercado de grande interesse das concorrentes, o Nordeste. A negociação não inclui a divisão focada em internet de fibra ótica.

Fonte: Telesíntese, O Globo  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.