Em parceria com a Vivo, TIM segue com planos de comprar a Oi ainda em 2020

Por Alberto Rocha | 19 de Abril de 2020 às 17h00
Tudo sobre

Oi

Saiba tudo sobre Oi

Ver mais

Em processo de recuperação judicial desde 2016 e muitas especulações acerca do futuro da quarta maior operadora de telefonia do país, o destino da Oi finalmente pode ter um “final feliz”, pelo menos do que depender dos esforços da TIM.

De acordo com um relatório emitido pelo banco Santander, na última semana, mesmo com o impacto gerado na economia em virtude da pandemia do novo coronavírus, o presidente-executivo da TIM, Pietro Labriola, não enxerga impedimentos que façam a companhia alterar seus planos de, em negociação conjunta com a Vivo, adquirir os ativos da Oi Móvel.

“Com um forte balanço patrimonial, o CEO da TIM espera que uma potencial consolidação no mercado envolvendo os ativos da Oi (iniciada em março com o interesse público da TIM/Vivo) provavelmente aconteça em 2020, e ele descarta um cenário de guerra de ofertas”, revela o documento.

TIM deve ficar com a maior fatia do bolo

Os planos de compra da Oi por suas concorrentes são antigos e até já envolveu a Claro nessa disputa, porém com a aquisição das operações da Nextel aqui no país, a operadora saiu da disputa, uma vez que isso poderia acarretar problemas com o CADE.

Contudo, em março desse ano, os rumores voltaram a ganhar força após TIM e Vivo terem manifestado publicamente a vontade em comprarem juntas a companhia. Caso a negociação seja aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, a TIM seria a maior beneficiada, ficando com uma fatia de 70% e a Vivo com os 30% restantes.

Em avaliação recente feita pelo banco suíço de investimentos Credit Suisse, a compra da operação da Oi está estimada em R$ 15 bilhões.

Fonte: Money Times  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.