B2B or not 2B | Resumo semanal do mundo da tecnologia corporativa (30/3 a 3/4)

Por Stephanie Kohn | 03 de Abril de 2020 às 14h46
Canaltech

Bem-vindo ao nosso resumo semanal do mundo corporativo. Toda sexta-feira selecionamos as principais notícias que rolaram nos últimos dias para você ficar por dentro dos assuntos mais relevantes do momento. De estratégias de negócios até problemas judiciais, aqui você se atualiza em poucos minutos. Confira!

Cursos gratuitos

A TOTVS anuncia a abertura de 1600 vagas para cursos e treinamentos totalmente online e gratuitos, que serão realizados durante o mês de abril. Os treinamentos, que terão transmissão ao vivo pela internet, serão focados em produtos TOTVS das linhas Protheus e RM, bem como do produto TOTVS Moda (solução para toda a cadeia de produção têxtil). Ao todo, serão 32 turmas com 50 vagas para cada uma.

A plataforma DNA Educação, empresa parceira da TOTVS, também vai liberar gratuitamente, a todos que quiserem participar, o Programa de Sucesso do Estudante (PSE). A série consiste em um curso com 10 semanas de duração no qual o aluno terá acesso a encontros transmitidos ao vivo para se capacitar e debater temas sobre como preparar seu currículo, entrevistas de emprego, autoconhecimento, colaboração, ideais de vida e como desenvolver uma carreira de sucesso, seu plano de carreira.

Cada encontro ao vivo terá uma hora de duração e acontecerá sempre às quintas-feiras às 20h (horário de Brasília).

Vagas abertas

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou essa semana que a taxa de desemprego no Brasil subiu 11,6% no trimestre encerrado em fevereiro. O aumento foi de 479 mil na comparação com o período encerrado em novembro. Hoje existem mais de 12 milhões de desempregados no país e a tendência é de um cenário ainda pior devido aos impactos do coronavírus sobre a economia.

Mas nem tudo é tragédia. Levantamento recente, realizado pela Revelo, empresa de tecnologia em Recursos Humanos, aponta aumento de 15% nas contratações de posições ligadas a operações e tecnologia. Além disso, com a quarentena, o e-commerce, especialmente no setor de alimentos, tem tido um forte aumento nas venda e consequentemente demanda por novos profissionais.

Selecionamos oito empresas com vagas abertas. Leia a matéria completa pra saber mais e acessar as oportunidades.

Fim de papo

Depois de intensas críticas e farpas trocadas até mesmo com o alvo de sua compra, a Xerox enfim desistiu de adquirir a HP Inc., divulgando via comunicado que o foco agora a saúde e segurança de seus funcionários frente ao avanço do SARS-CoV-2, o novo coronavírus. A Xerox é uma das muitas empresas que, frente à pandemia global, estabeleceu o trabalho remoto para os colaboradores.

Xerox e HP vinham trocando ataques nada velados entre si por causa de uma oferta de compra feita pela primeira formalmente recusada pela segunda. Basicamente, a Xerox propôs um valor de aquisição que a HP recusou. Não contente em levar uma resposta negativa, ela adotou a abordagem do que o “economês” chama de “aquisição hostil”, repetindo a proposta, mas desta vez levando-a diretamente aos acionistas e investidores da HP.

Os valores originais da proposta feita pela Xerox nunca foram divulgados, mas é importante ressaltar que, passada a pandemia do novo coronavírus, nada impede que a empresa tente novamente forçar a aquisição.

Fraudes em alta

Os golpes direcionados a empresas e utilizando e-mails como vetor apresentaram amplo crescimento em 2019, mais do que consolidando a prática como uma das mais lucrativas e eficazes para os hackers. Dados da Palo Alto Networks indicam crescimento de 172% nesse tipo de fraude em 2019, com mais de um milhão de tentativas diferentes registradas apenas no ano passado e foco em setores específicos, principalmente os profissionais, jurídicos e de alta tecnologia.

A constatação está de acordo com um relatório divulgado pelo FBI em setembro de 2019 que aponta perdas de US$ 1,7 bilhão apenas nos oito primeiros meses do ano passado somente nos Estados Unidos, com o total global ultrapassando US$ 26 bilhões entre 2016 e 2018. Segundo a agência, é um número maior do que o registrado pelos dois malwares mais perigosos dos últimos anos, o WannaCry, que levou a um prejuízo de US$ 4 bilhões, e o NotPetya, com US$ 10 bilhões.

Segundo a pesquisa da Palo Alto Networks, golpes focados em e-mails corporativos foram registrados em 177 países. O Brasil ainda tem números baixos, com 2,2 mil tentativas de fraude em 2019, enquanto a Nigéria aparece como a principal fonte desse tipo de tentativa de intrusão, com mais de 500 novas amostras de malware ou fraudes únicas sendo produzidas todos os meses pelos criminosos do país.

Para ajudar nessa tarefa, a empresa divulgou uma lista completa dos malwares e domínios associados à prática, enquanto o relatório completo traz mais informações técnicas e dicas do que pode ser feito para evitar intrusões nas redes corporativas. Além disso, a companhia disse trabalhar lado a lado com as forças policiais, compartilhando informações que possam ajudar em investigações sobre os responsáveis pelas práticas.

Computadores voluntários

A Scripps Research, centro de pesquisa médica norte-americano sem fins lucrativos que se concentra na pesquisa e educação nas ciências biomédicas, desenvolveu um projeto, chamado "OpenPandemics - COVID-19", para ajudar cientistas na busca por compostos químicos que podem ser eficazes contra a COVID-19. Qualquer pessoa no mundo com um PC, laptop ou Mac, com conexão à internet pode ajudar.

Os computadores dos voluntários realizarão pequenos experimentos virtuais para identificar compostos químicos, incluindo os existentes nos medicamentos, que poderiam ser potencialmente usados como possíveis tratamentos ao novo Coronavírus. Os compostos que se mostrarem promissores para o tratamento serão submetidos a mais testes e análises.

O projeto será hospedado no World Community Grid da IBM, um recurso computacional de crowdsourcing e fornecido gratuitamente para os cientistas. Os voluntários não precisam ter nenhum conhecimento técnico especial para participar; o processo é automático.

Basta fazer o download de um aplicativo que funciona quando os dispositivos estão ociosos ou com pouco uso. Operando em segundo plano discretamente e sem diminuir a velocidade dos sistemas dos usuários, o aplicativo distribui atribuições computacionais e retorna cálculos concluídos aos pesquisadores, tudo via nuvem da IBM.

Adiamento

O Senado aprovou por unanimidade o adiamento da aplicação de sanções ligadas à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Em sessão remota realizada no início da tarde desta sexta-feira (3), os parlamentares decidiram que as penalizações ligadas ao não cumprimento das normas somente poderão ser aplicadas a partir de agosto de 2021, um ano depois do prazo originalmente aprovado pelo governo.

De autoria do senador Antônio Anastasia (PSD/MG), a PL modifica não apenas a LGPD, como também diferentes instâncias do direito privado, permitindo a alteração em contratos de aluguel e até do Código de Defesa do Consumidor. A ideia é dar às empresas maior segurança jurídica, de forma que elas não sejam penalizadas por reflexos das recomendações de isolamento social, parte do combate à pandemia do novo coronavírus.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.