Finalmente: Apple oficializa compra da Beats Electronics

Por Redação | 28 de Maio de 2014 às 18h25

Depois de semanas e semanas de rumores e análises que já davam o negócio como confirmado, a Apple finalmente veio a público para confirmar a compra da Beats Electronics. A fabricante, reconhecida por seus produtos com foco no design e qualidade de áudio, agora faz parte da Maçã após o pagamento de US$ 3 bilhões.

Nas palavras do CEO Tim Cook, a compra faz parte dos investimentos contínuos da Apple em seu segmento musical e representa a continuidade de um projeto de inovação e criação de novos serviços para os clientes da marca. Não apenas os equipamentos passam a fazer foco do portfólio da empresa de Cupertino, mas também o recém-lançado serviço Beats Music.

Este, inclusive, seria o foco principal da aquisição, já que a Apple vem patinando no mercado de música digital enquanto observa a queda nos números de vendas e a ascensão dos serviços de streaming. Em vez de iniciar uma plataforma própria do zero, a ideia de herdar um sistema já pronto, com seu próprio portfólio de canções e reconhecimento pareceu bem mais atrativa.

Apple Beats

A foto oficial, que acompanha o anúncio publicado no site da empresa, também confirma a entrada dos fundadores da Beats, o produtor Jimmy Iovine e o rapper Dr. Dre, para o rol de executivos da Apple, outra informação que já havia sido comentada no passado. O papel exato que a dupla desempenhará na empresa ainda não é conhecido, mas a ideia é que eles permaneçam ligados ao mercado musical e contribuam para inovações no segmento de produtos voltados para áudio.

A aquisição deve ser concluída no final do ano fiscal 2014 e é a maior já realizada pela Apple. Dos US$ 3 milhões envolvidos na compra, US$ 2,6 bilhões serão pagos agora mesmo, com os US$ 400 milhões restantes sendo incluídos na soma com o andamento da transação. Todo o montante deve ser repassado em dinheiro.

Em outra característica que também é novidade, a Beats não deve ter sua marca incorporada à Apple. Sendo assim, a empresa continuará a atuar de forma independente, vendendo seus equipamentos de áudio com a própria logo e lançando novos produtos sob a batuta da Maçã. O mesmo vale para o serviço Beats Music que, pelo menos inicialmente, não deve ser unido ao iTunes, apesar de seu CEO, Ian Rogers, passar a reportar diretamente a Eddy Cue, vice-presidente de assuntos musicais da empresa de Cupertino.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!