Apple Watch: conheça a história 'secreta' por trás do relógio da Maçã

Por Redação | 02.04.2015 às 15:00
photo_camera Divulgação

O Apple Watch é um gadget altamente esperado por todo o mercado de tecnologia. Nem tanto por ser um relógio inteligente, mas sim por ser o primeiro produto realmente diferente criado pela empresa após a morte do lendário Steve Jobs. Além disso, ele marcou a entrada da Maçã na indústria de produtos vestíveis.

A expectativa é ainda mais justificável se pensarmos que, ao longo dos últimos 15 anos, a Apple abalou três das principais categorias de produtos eletrônicos de consumo e, consequentemente, se tornou a empresa mais valiosa do planeta.

Já existiam MP3 players antes do iPod, mas a Maçã fez as pessoas desejarem um deles especificamente. O iPhone] transformou o smartphone de um produto voltado aos negócios para um elemento da cultura pop, e o iPad colocou um holofote sobre os tablets. Para o seu quarto grande ato, a Apple escolheu um relógio, e por isso criou todo um projeto especial – e secreto – para o desenvolvimento do que ela queria que fosse um lançamento "insanamente grande".

Para relatar toda a história por trás da criação deste relógio inteligente, David Pierce, escritor sênior da revista Wired, escreveu uma matéria intitulada "A história secreta do Apple Watch". Para isso, contou com entrevistas de grandes nomes da empresa, como Kevin Lynch, vice-presidente de tecnologia da Apple, e Alan Dye, diretor de criação da empresa. Lynch deixou seu emprego na Adobe para participar às cegas de um projeto que ele sequer sabia do que se tratava; era o Apple Watch.

Após a morte de Jobs, em 2011, o já conhecido Jony Ive começou a vislumbrar o que viria a ser o Apple Watch, e encarregou o responsável pelas interfaces de usuários da empresa, Alan Dye, pela customização do iOS 7 – versão do OS em que o grupo estava trabalhando na época – em uma versão que se adaptasse ao pulso dos usuários. Depois de meses de experimentos, a equipe estabeleceu uma tese de que as interações com o dispositivo não poderiam ser longas ou difíceis, mas sim uma forma rápida de visualizar informações.

Apple Watch

Interface e aplicativos do Apple Watch (Foto: Divulgação)

"Nossos telefones se tornaram invasivos", disse Lynch. "E se você pudesse criar um dispositivo capaz de filtrar todas as besteiras e lhe mostrar apenas as informações verdadeiramente importantes? Você poderia mudar a vida moderna", completou.

Basicamente, o principal motivo que levou a Apple a criar um relógio inteligente foi o fato de que estamos muito apegados aos nossos smartphones. De acordo com as palavras do próprio autor da matéria na Wired, "o seu telefone está arruinando a sua vida".

"As pessoas estão levando seus telefones com elas e olhando para a tela o tempo inteiro", disse Lynch. "Mas como podemos fornecer um nível maior de engajamento de uma forma que seja um pouco mais humana?". A ideia era diminuir a quantidade de vezes que mexemos no nosso smartphone durante momentos sociais, como jantares e encontros com amigos e familiares.

A equipe criou dezenas de protótipos, incluindo um iPhone equipado com uma cinta de velcro capaz de anexá-lo ao pulso (imagine andar por aí com um iPhone amarrado no pulso?!). Eles também otimizaram o software para funcionar de uma forma mais ágil e inteligente do que no smartphone. "Houve reuniões semanais nas quais as equipes de software e interface testavam, por exemplo, o som e a sensação de receber um telefonema [no relógio]. Ive foi decisivo e difícil de agradar. 'Muito metálico. Não está orgânico o suficiente', dizia ele em relação aos sons e toques obtidos pela equipe", conta Lynch.

Alan Dye contou ainda que, embora a imensa quantidade de modelos de pulseiras e variações do relógio possa parecer intimidadora, a vasta opção de personalização sempre foi o plano para o Apple Watch. "Nós não queríamos três variações, queríamos ter milhões de variações. Por meio do software e do hardware poderíamos fazer isso", disse. Ele também afirma que, graças à profunda variedade de opções, foi possível criar "produtos bem diferentes", custando entre US$ 349 e US$ 17 mil.

Apple Watch ouro

Apple Watch Edition (Foto: Wired)

Depois de todo esse processo de desenvolvimento, finalmente o Apple Watch foi anunciado no segundo semestre do ano passado, e em 2015 apresentado oficialmente pelo CEO Tim Cook como o "relógio mais avançado já criado". O gadget começará a ser vendido em alguns países no dia 24 de abril, e ainda não sabemos o impacto que ele realmente causará na vida dos usuários. De qualquer forma, o escritor David Pierce disse que durante toda a entrevista para sua matéria, nenhum dos executivos da Maçã tirou o iPhone do bolso.

Fonte: Wired