Qual é a diferença entre magma e lava?

Qual é a diferença entre magma e lava?

Por Wyllian Torres | Editado por Rafael Rigues | 10 de Abril de 2022 às 19h00
Daniel Torobekov/Pexel

Os vulcões são uma das formações geológicas mais poderosas do planeta e eles são responsáveis pela origem da maior parte da crosta, a camada mais externa, da Terra. Mas quando o assunto é vulcanismo, é bem comum a dúvida sobre qual a diferença entre magma e lava.

Tanto a lava quanto o magma nada mais são do que rocha derretida, mas a diferença entre os termos serve para localizar onde esse material se encontra, se dentro ou se fora do interior da Terra, como veremos a seguir.

Qual a diferença entre magma e lava?

Antes de entender exatamente como a lava e magma se diferenciam, é necessário compreender a dinâmica das principais camadas da Terra. Basicamente, nosso planeta possui um núcleo de metal fundido, um manto de rochas derretidas e, finalmente, uma fria crosta — onde a vida acontece.

No manto, a rocha derretida é chamada magma, mas quando ela escapa pelos limites entre as placas tectônicas passa a ser chamada lava. (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

No manto terrestre a rocha fundida, composta principalmente de silicato rico em ferro e magnésio, está submetida a enormes pressões e temperaturas que a mantém menos densa em relação à crosta. Em uma escala de tempo geológica, as correntes de convecção do manto empurram esse material para cima.

O movimento de ascensão no manto é responsável por fragmentar a crosta da Terra em grandes blocos geológicos, conhecidos como placas tectônicas, que dão origem ao tectonismo. O magma, portanto, rompe nas áreas de encontro ou de separação dessas placas, as quais são constantemente deslocadas por essa força interior.

A interação entre as placas tectônicas é o que dá origem ao vulcanismo, como observado no Anel de Fogo do Pacífico, e na formação das maiores cordilheiras do mundo — por exemplo, a dos Andes e a dos Himalaias. O magma escapa do interior da Terra por essas áreas e, ao chegar a superfície, passa a se chamar lava.

O que é magma?

Como falado anteriormente, a chave da diferença entre magma e lava se encontra na localização da rocha derretida. A palavra “magma”, aliás, vem do grego e significa “unguento espesso”, nada mais apropriado para descrever tal substância viscosa e fundida no manto terrestre.

Abaixo da crosta, o magma pode formar câmaras magmáticas que podem alimentar ou não um vulcão logo acima delas (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

O magma é composto por uma mistura de rochas derretidas ou semifundidas e, às vezes, contém cristais abaixo da crosta terrestre. Quando esse material viscoso sobe no manto, mas não rompe a superfície, ele forma câmaras de magma sob vulcões.

No entanto, quando essa câmara de magma se solidifica sem escapar para a superfície, ela dá origem a rocha plutônica, as quais se formam a partir da lenta cristalização à medida que o magma resfria. Um exemplo esse tipo de rocha é o granito, classificado como rocha ígnea intrusiva.

O que é lava?

Quando o magma escapa para a superfície, seja por meio de uma erupção vulcânica ou pelas zonas de distanciamento e encontro entre as placas tectônicas, ele passa a ser chamado lava. Quando a rocha derretida rompe a crosta, ela apresenta temperaturas que variam de 700 °C a 1.200 °C.

A lava pode escorrer por longas extensões, dependendo do seu nível de viscosidade (Imagem: Reprodução/USGS)

A palavra “lava” é de origem italiana e deriva do latim “labes”, cujo significado é: uma queda ou escorregão; um termo adequado para apontar a rocha derretida que escorre pela superfície da Terra. No entanto, a viscosidade da lava — o quão facilmente ela escoa — é determinada por sua composição.

É a partir da concentração de determinados minerais e metais fundidos que a lava será mais ou menos viscosa. Com isso, surgem três tipos distintos de lava, são elas:

  • Félsica: é a lava mais fria, com temperaturas que giram em torno de 600 °C a 800 °C. É um material rico em silício, oxigênio, alumínio, sódio e potássio — elementos que conferem uma alta viscosidade a este tipo de lava e sua coloração mais avermelhada;
  • Andesítica: essa lava apresenta temperaturas de 800 °C a 1.000 °C e sua cor tende mais ao laranja. Ela é predominante formado por rocha derretida — 63% de sílica, o material mais abundante da crosta — e possui uma viscosidade intermediária;
  • Basáltica: esse é o tipo mais comum de lava e que apresenta uma cor amarelada em relação às outras. Quando escapa do manto, essa rocha derretida tem temperaturas que variam de 1.000 °C a 1.200 °C e sua composição rica em ferro e magnésio, e pobre em sílica, a tornam a lava menos viscosa de todas — ou seja, a mais espessa.

Quando a lava entra em contato com o solo e o ar, ela passa a perder o calor para eles e, então, começa a se solidificar, dando origem às rochas ígneas extrusivas. Desta maneira, a diferença fundamental entre magma e lava é determinada a partir de sua localização.

Fonte: USGS, Earth How, Universe Today

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.