Qual a temperatura da lava de um vulcão?

Qual a temperatura da lava de um vulcão?

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 30 de Janeiro de 2022 às 18h00
Unsplash/Tanya Grypachevskaya

As erupções vulcânicas revelam um pouco da grande força e calor que movimentam as entranhas da Terra, mas qual é a temperatura da lava de um vulcão? De modo geral, ela varia entre 700 °C a 1.200 °C — o suficiente para derreter boa parte das rochas.

A temperatura da lava de um vulcão também oferece aos vulcanologistas algumas informações valiosas, como sua viscosidade (se é "grossa" ou "fina") e como ela pode percorrer a paisagem após uma erupção. Além disso, a cor do fluido vulcânico também pode informar mais ou menos o quão quente ele está.

Descobrindo qual a temperatura da lava de um vulcão

A maior temperatura de uma lava de vulcão conhecida foi registrada no vulcão havaiano Kilauea (Imagem: Reprodução/Maxar Technologies)

Abaixo da crosta terrestre, o material geológico em fusão é chamado magma. Quando ele alcança a superfície, seja por uma erupção vulcânica ou através da separação das placas tectônicas, passa a ser chamado lava — mas esses nomes servem apenas para localizar uma mesma coisa.

Quando a lava chega à superfície, ela pode apresentar temperaturas que variam entre 700 °C a 1.200 °C. Sua viscosidade — isto é, o quanto facilmente ela pode escoar — depende exclusivamente da composição do fluido e não da temperatura.

São os minerais fundidos em lava que determinam se ela será "grossa"  ou "fina". Quando espesso, o fluido dificilmente percorrerá grandes distâncias com velocidade, pois sua alta viscosidade encontra muita resistência no caminho. Mas, quando é mais rala, a lava pode percorrer váriows quilômetros antes de se solidificar de vez.

Uma vez na superfície, a lava do vulcão esfria rapidamente por perder calor tanto para o solo quanto para o ar (Imagem: Reprodução/USGS)

Uma vez em contato com o ar e o solo, o fluxo de lava passa a perder calor para eles e, então, uma crosta externa começa a ser formar. Ainda assim, à medida que a “casca” resfria e engrossa ainda mais, ela atua como um isolante térmico e, em seu interior, o fluxo permanece super aquecido.

Tipos de lava de vulcão

Se a lava de um vulcão é nada mais do que rocha derretida, isso significa que ela é recheada de minerais e metais que ultrapassaram seu ponto de fusão — passando do estado sólido ao líquido — nas altas temperaturas abaixo da crosta terrestre.

Por conta da baixa concentração de sílica, a lava dos vulcões havaianos tende a ser mais fina, percorrendo grandes distâncias antes de se solidificar (Imagem: Reprodução/USGS)

No entanto, a lava de um vulcão não possui sempre a mesma composição, pois isso varia de região para região do planeta e quais elementos são predominantes na estrutura geológica que será fundida no manto da Terra.

Entre os diferentes tipos de lava de vulcão, destacam-se os três abaixo:

  • Félsica: a lava félsica é a mais fria, cuja temperatura gira em torno de 600 °C a 800 °C e ela apresenta uma coloração avermelhad, sendo rica em elementos leves como o silício, oxigênio, alumínio, sódio e potássio — e são eles os responsáveis por sua elevada viscosidade;
  • Andesítica: este tipo de lava alcança a superfície com temperaturas que variam de 800 °C a 1.000 °C, com uma coloração alaranjada. Sua composição é basicamente material rochoso derretido da parte mais inferior da crosta terrestre. Por isso, mais de 63% dela é feito de sílica (o material mais abundante da crosta), o que confere sua viscosidade intermediária;
  • Basáltica: este é o tipo mais comum de lava, inclusive a mais retratada em imagens de erupção. De cor amarelada, este é o fluido vulcânico com a maior temperatura de todas: de 1.000 °C a 1.200 °C. A lava basáltica é rica em ferro e magnésio, mas com baixo teor de sílica.

Vale destacar que, embora as altas temperaturas sejam indispensáveis para derreter materiais tão duros quanto minerais e metais, a formação do magma (a lava ainda no interior da Terra) também dependerá das condições de pressão que ocorrem abaixo da crosta.

Por que a lava não derrete o vulcão?

As rochas no interior da base vulcânica estão sujeitas a uma pressão maior e, por isso, possuem ponto de fusão superior à temperatura da lava (Imagem: Reprodução/Unsplash/Ása Steinarsdóttir)

Todo e qualquer elemento que possua um ponto de fusão inferior a 700 °C é fundido e passa a fazer parte da lava. A esta temperatura, qualquer material de construções de casas, estradas e plantações no meio do caminho é facilmente derretido pelo fluido vulcânico.

Mas se a lava é tão quente a ponto de derreter o ferro, por que, então, ela não derrete a própria estrutura vulcânica? O principal motivo é a temperatura da lava, que, embora elevada, não é suficiente para fundir a rocha que forma o cone vulcânico.

Além disso, a rocha que forma o vulcão possui uma composição diferente da lava por ser mais antiga e, portanto, possui um ponto de fusão maior do que a temperatura da lava ao alcançar a superfície — lembrando que a mesma perde calor com muita rapidez uma vez expelida.

A pressão também exerce uma influência importante nesse processo: a rocha que compõe a estrutura do vulcão está sob uma pressão muito maior a da superfície que só sofre com a pressão atmosférica. Neste caso, a rocha vulcânica também está sujeita a pressão litostática — a qual se dá pela pressão exercida pelas camadas superiores. Dessa maneira, quanto maior é a pressão, maior será o ponto de fusão da rocha, e é justamente por isso que a lava não tem calor suficiente para fundi-la.

Fonte: USGS (1, 2), Universe Today

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.