Publicidade

O que é energia renovável? | Tipos, fontes e exemplos

Por| Editado por Luciana Zaramela | 13 de Dezembro de 2023 às 18h40

Link copiado!

American Public Power Association/Unsplash
American Public Power Association/Unsplash

Diante da crise climática, as prioridades dos países devem ser a transição energética, o fim do uso dos combustíveis fósseis e a adoção de formas de energia renovável. Em relação às energias renováveis, ainda existem muitas dúvidas sobre quais são os tipos, as fontes e os exemplos mais comuns, como hidráulica, eólica, solar e hidrogênio verde.

Uma das vantagens envolvendo o uso da energia renovável, independente do tipo, é que os impactos ambientais envolvidos em sua produção são significativamente menores quando comparados às fontes não renováveis, o que inclui o carvão mineral e o petróleo.

O que é energia renovável?

Continua após a publicidade

"Energia renovável refere-se à energia que possui como combustível os recursos naturais”, como sol, vento e água, explica o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em definição.

“Esses recursos, por serem inesgotáveis, renovam-se constantemente e a sociedade é beneficiada com seu uso no setor elétrico e térmico”, acrescenta a pasta. No Brasil, as energias hidráulica, solar e eólica são bastante usadas, por terem menos impacto ambiental.

Tipos e fontes de energia renovável

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Existem diferentes tipos e fontes renováveis de energia que podem ser adotadas por países para reduzir a emissão de carbono (dióxido de carbono), um dos principais responsáveis pelo efeito estufa. A seguir, confira as sete mais comuns:

Energia hidráulica

A energia hidráulica, também conhecida como hídrica, é obtida a partir do aproveitamento da energia potencial e cinética das correntes de água em rios e quedas d’água. De forma simples, é a força da água que gera eletricidade. Para produzir esse tipo de energia, é preciso criar barragens artificiais e construir usinas hidrelétricas, como a Usina de Itaipu, entre o Brasil e o Paraguai. Esta construção é referência em todo o mundo.

Energia oceânica

Continua após a publicidade

Ainda pensando no potencial das águas, há a energia oceânica. Esta é dividida em quatro principais tipos, todos renováveis: ondas, marés (maremotriz), temperatura e salinidade. Por exemplo, a maremotriz gera eletricidade a partir do desnível da água do mar provocado pelo fenômeno das marés.

Energia solar

A energia solar está diretamente conectada com o sol e a instalação de painéis fotovoltaicos, capazes de coletar os fótons da luz solar. Quando esses fótons colidem com o semicondutor do painel, como os átomos de silício, é gerada a eletricidade. Se forem instalados apenas painéis solares, o processo é diferente. Neste caso, a radiação solar captada é transformada em energia térmica. Vale salientar que o Brasil é referência mundial em energia solar.

Continua após a publicidade

Energia eólica

Na energia eólica, é aproveitada a força dos ventos que movimentam turbinas gigantes, como se fossem grandes cataventos, instaladas em terra (onshore) ou no mar (offshore). Segundo o MCTI, este tipo de energia está ganhando espaço no Brasil, e o país já está entre os 10 maiores produtores do mundo.

Há um projeto, ainda não implementado, que prevê a instalação de painéis solares no mar, no sentido da Linha do Equador, para produzir enormes quantidades de energia através do sol.

Energia do hidrogênio

Continua após a publicidade

Ainda pouco usada em larga escala, a energia do hidrogênio é aquela gerada a partir da combinação de moléculas de hidrogênio com as de oxigênio, resultando na geração de energia elétrica e de vapor d’água. O seu uso é promissor como combustível na área dos transportes, com carros e ônibus movidos a hidrogênio. Popularmente, é conhecido como hidrogênio verde (H2V) e não deve ser confundido com o hidrogênio azul, obtido a partir de combustíveis fósseis.

Energia geotérmica

Obtida a partir do calor presente no interior da Terra e do vapor d’água, a energia geotérmica, também conhecida como geotermal, só pode ser implementada em locais específicos. É relativamente comum na Islândia, Itália, Estados Unidos, além de outras regiões onde a crosta terrestre é fina o suficiente para permitir o acesso ao calor interno. O Google tem planos ambiciosos de usar este tipo de energia para alimentar os seus datacenters.

Continua após a publicidade

Biomassa

Por fim, é válido considerar aquele tipo de energia elétrica gerada a partir da queima de materiais orgânicos (biomassa), como madeiras, bagaço da cana-de-açúcar, lodo de estações de tratamento de esgoto e outros itens rejeitados pela indústria. Até o bambu pode ser usado. Diferente da queima de combustíveis fósseis em usinas termelétricas clássicas, este processo com biomassa é bem mais limpo e menos poluente.

Energia limpa?

Vale explicar que, embora as energias renováveis sejam consideradas limpas e verdes para o meio ambiente, o processo que vai resultar na produção de energia tem sempre algum custo ambiental, nem que seja no momento da construção de sua infraestrutura.

Continua após a publicidade

Por exemplo, os parques eólicos são conhecidos pela intensa poluição sonora, o que causa danos aos animais. No caso das hidrelétricas, é preciso alagar grandes áreas, o que pode afetar comunidades locais e toda a flora e a fauna de um local. No entanto, são bem menos poluentes que o uso de combustíveis fósseis e, na balança que busca equilibrar a proteção do planeta e a atividade econômica, devem ser priorizadas.

Fonte: MCTI