Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Dados científicos da Antártida estão reunidos neste mapa interativo

Por| Editado por Patricia Gnipper | 22 de Maio de 2023 às 16h45

Link copiado!

British Antarctic Survey
British Antarctic Survey

O Comitê Científico de Pesquisa na Antártida (Scientific Committee on Antarctic Research – SCAR) lançou na última semana a plataforma GeoMAP Antarctica, uma base de dados livre e interativa sobre o continente no extremo sul do planeta.

A primeira base digital e aberta sobre a Antártida, o GeoMAP reúne um vasto conhecimento histórico sobre o continente. O sistema contém uma série de camadas de informações, como tipos de formações rochosas e suas respectivas idades, padrões de derretimento do gelo e sua espessura, entre diversas outras.

Continua após a publicidade

Ao contrário do que possa parecer, a Antártida não é completamente coberta por gelo — há mais de 52 mil km² de rochas expostas, o equivalente a todo o estado do Rio Grande do Norte. A partir do estudo destas áreas, é possível obter informações importantes sobre a evolução do próprio continente antártico e de todo o planeta.

Os dados compilados são provenientes de estudos realizados desde o início do século XX — disponíveis em mapas desenhados à mão, que foram digitalizados e tiveram suas informações adaptadas para a plataforma — até as pesquisas mais recentes.

Mas apesar da grande quantidade de informações, Belinda Smith Lyttle, principal responsável pela arquitetura de dados do projeto, diz que “ainda existem muitas áreas na Antártida que nunca foram visitadas por nenhum geólogo e outras onde não há um mapeamento detalhado.” O GeoMAP foi pensado, portanto, para ser uma base de dados viva, podendo ser atualizada a cada nova descoberta.

Os cientistas esperam que a base ajude outros pesquisadores ao redor do mundo a aprofundar nosso conhecimento sobre o papel do continente em relação ao clima global. Os dados podem ser obtidos através de download ou visualizados diretamente na plataforma GeoMAP Antarctica.

Fonte: Nature Scientific Data via: British Antarctic Survey