Publicidade

YouTube volta a impedir uso de bloqueadores de anúncios

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 25 de Setembro de 2023 às 10h59

Link copiado!

Christian Wiediger/Unsplash
Christian Wiediger/Unsplash
Tudo sobre YouTube

O YouTube voltou a exibir alertas para os usuários de bloqueadores de anúncios, impedindo que vídeos sejam visualizados até a desativação dos softwares. No que parece ser um novo teste de impedimento, uma mensagem de aviso é exibida no lugar onde estariam as imagens na versão web da plataforma, enquanto a assinatura do serviço é indicada para quem não quiser mais ver as propagandas.

Não é a primeira vez que a plataforma exibe alertas desse tipo, mas o da vez, com certeza, é um dos mais rígidos, com alguns relatos apontando até mesmo uma ameaça de banimento após três tentativas de visualização com ad blocker. A ideia é que o uso de bloqueadores de propagandas vão contra os termos de uso do YouTube.

No restante, a mensagem segue o padrão das vistas anteriormente, indicando que os anúncios são essenciais para manter a plataforma funcionando. O pedido nem é pela desinstalação completa dos bloqueadores, mas solicita que os usuários, pelo menos, incluam o YouTube em uma lista de permissão para a exibição dos reclames, que são hoje a principal forma de monetização da plataforma.

Continua após a publicidade
"Bloqueadores de anúncios violam os temos de uso do YouTube Parece que você pode estar usando um bloqueador de anúncios. A reprodução de vídeos está bloqueada até que o YouTube seja permitido ou o bloqueador, desabilitado. Anúncios permitem que o YouTube seja usado por milhões de pessoas ao redor do mundo de graça. Você pode se livrar de anúncios com o YouTube Premium, enquanto os criadores ainda serão pagos por sua assinatura."

Como alternativa, claro, é oferecida a assinatura do YouTube Premium, que no Brasil custa R$ 24,90 ao mês. Além de não exibir anúncios, a mensalidade da plataforma também permite o download de vídeos para serem vistos sem internet e a reprodução de clipes em segundo plano, enquanto o usuário acessa outros aplicativos ou está com a tela do smartphone bloqueada.

YouTube já confirmou cerco contra bloqueadores de anúncios

Continua após a publicidade

Enquanto a mensagem ainda não é exibida a todos os usuários, com os falantes da língua inglesa parecendo ser o principal público a ver o alerta, a plataforma já confirmou anteriormente que aumentaria o foco nos ad blockers. Em junho, um porta-voz do YouTube disse que a desativação da reprodução de vídeos é uma medida extrema, que só seria adotada após repetidas violações.

Antes do bloqueio, alertas apareceriam na forma de pop ups, tanto na janela do YouTube quanto no acesso a vídeos em tela cheia. Além disso, o YouTube dá recursos para que os usuários apontem erros caso tenham sido equivocadamente apontados como usuários de bloqueadores de anúncios, enquanto aponta que medidas de interrupção de serviço também são tomadas por outros publicadores de conteúdo online.

Fonte: Search Engine Land