Você usa IoT ou IoE e não sabe!

Por Colaborador externo | 14 de Setembro de 2015 às 07h56

Por Rinaldo Leão*

Desde que começamos a ouvir falar sobre globalização, a tecnologia tem sido fundamental para o desenvolvimento de novos negócios e de novas formas de comunicação. Com isso, surgiram ícones no mercado como Apple, Microsoft, Google, YouTube, assim como modernas necessidades de comunicação entre negócios, pessoas e coisas, tal como o Twiter, Facebook, WhatsApp e Skype. A Internet foi o caminho natural, sendo a rede que teria a capacidade para que isso pudesse ocorrer com popularidade, padrões abertos e ideias inovadoras.

A partir daí foram criados dispositivos portáteis com capacidade de serem multidisciplinares, que incluem acesso a voz, vídeo e web. Sim, são os smartphones! Eles revolucionaram a forma de comunicação entre as pessoas e concretizaram um desejo que há tempos os profissionais de tecnologia sonhavam, que é ter um dispositivo capaz de fazer tudo que fosse preciso.

Ao mesmo tempo em que os dispositivos exigiam novos recursos e conectividade, as redes de acesso também iniciaram uma mudança para suportar essa nova demanda de convergência: a qualquer coisa, em qualquer lugar e a qualquer hora. A necessidade por novos serviços popularizou o uso dos smartphones e com eles os serviços de localização de pessoas, redes sociais, entrega e mensagens instantâneas se tornaram cada vez mais necessários no cotidiano das pessoas, que não veem mais esses atributos como agregadores, mas sim como essenciais.

Hoje em dia, boa parte da população do mundo que tem um smartphone e acesso à Internet utiliza algum processo de IoT (Internet of Things – Internet das coisas) ou IoE (Internet of Everything – Internet de todas as coisas). Sem perceber, estamos utilizando no nosso dia a dia processos computacionais, coisas conectadas na Internet e pessoas que são a base da IoT e IoE, tais como a solicitação de um taxi, a compra de ingressos para um show e as condições do trânsito, que incluem indicações da melhor rota em tempo ou distância para seu destino final.

São novas formas de conectividade que estão sendo criadas, novas formas de negócios que estão realmente globalizando o mundo, novas formas de comunicação que levam diferentes informações em tempo e distâncias não imaginadas anteriormente. São pessoas, coisas e processos trabalhando em conjunto para melhorar e mudar o estilo de vida.

E para que isso esteja cada vez mais disponível, seja mais abrangente e seguro, precisamos novamente da tecnologia. Sistemas eficientes e rápidos nas comunicações, conectividade em qualquer lugar e qualquer dispositivo, segurança na identificação do dispositivo, processo ou pessoa, uma logística de entrega eficiente e uma ideia nova são os principais fatores que determinarão o sucesso do negócio.

Na indústria, o IoT (ou o IoE) pode ser utilizado para melhorar processos de controle, como temperaturas de caldeiras, pressão de óleo, gás, água, distribuição de energia, entrada e saída de estoque e frota de veículos, assim como todo o processo que possa ser automatizado.

No Brasil, algumas empresas de energia começam a desenvolver a solução de SmartGrid através da utilização de medidores inteligentes, que trazem novas formas de entregar a energia que será utilizada na casa dos consumidores, com opção de controle dos gastos, informação de suspensão do fornecimento, uso da energia em tempo real e outros. Para as concessionárias, o IoT provê informações de interrupção de energia mais precisa, utilização de energias alternativas para suprir uma demanda repentina, distribuição da energia de acordo com a fonte energética e demanda, além de melhor utilização das equipes de reparos.

Medidores inteligentes, rede wireless/mesh, fibra ótica, Internet, rede metro, Data Center, aplicações, especialistas em TI e energia são os elos que unem pessoas, processos e coisas para melhorar a qualidade e o estilo de vida, diminuir custos operacionais e otimizar a distribuição de energia.

Gigantes como Cisco, HP, EMC têm desenvolvido soluções para enfrentar esse mercado em crescimento de IoT/IoE. Mas quem está preparado para unir esses gigantes aos fabricantes de sensores, RFID, smartphones, aplicativos e outras soluções que necessitam de integrações de sistemas de comunicações, computacionais, armazenamento, segurança da informação, órgãos governamentais, profissionais, sociedade e outros? Essa é uma tarefa para os integradores, que têm capacidade para desenvolver projetos que envolvam diversos fabricantes em todos os níveis do projeto.

O IoT/IoE já é uma realidade, já está no nosso dia a dia. E a convergência de toda essa malha de tecnologias ajudará as empresas no desenvolvimento de novos negócios e de novas formas de interação com pessoas, processos e coisas. Seja bem-vindo a essa realidade!

*Rinaldo Leão é diretor de pré-vendas da Divisão de Plataformas da Sonda IT, maior integradora latino-americana de soluções de Tecnologia da Informação.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.