Publicidade

Quem é o dono da Amazon? Conheça a trajetória de Jeff Bezos

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 25 de Fevereiro de 2023 às 15h00

Link copiado!

Divulgação/Amazon
Divulgação/Amazon
Jeff Bezos

Muita gente conhece a Amazon, mas pode não ter ideia de quem é Jeff Bezos. A história do bilionário se confunde com a fundação da maior empresa de comércio eletrônico do mundo. Jeffrey Preston Jorgensen, mais conhecido como Jeff Bezos, nasceu em Albuquerque, no Novo México, e cresceu em Houston, Texas, nos Estados Unidos.

Bezos tem uma fortuna estimada em cerca de US$ 120 bilhões (mais de R$ 610 bilhões, na conversão atual), sendo considerado o terceiro homem mais rico do mundo segundo dados da revista Forbes em fevereiro de 2023. Sua riqueza teve um salto expressivo a partir de 2016, quando iniciou um processo de expansão da Amazon para mais países.

Continua após a publicidade

Bezos se formou em Engenharia Elétrica e Informática na Universidade de Princeton, nos EUA, em 1986. Logo em seguida passou a trabalhar em Wall Street em diversas áreas até o ano de 1994, quando fundou a Amazon.com.

Na época do lançamento, a empresa vendia apenas livros físicos via internet com entrega na casa do comprador. O sucesso foi tanto que logo expandiu para uma variedade ampla de produtos, serviços, gadgets e até as recentes investidas no ramo do entretenimento, com aplicativos de streaming de vídeo e áudio.

Início da vida adulta

No fim da adolescência, Bezos se mudou para Miami, na Flórida, onde trabalhou no McDonald’s e frequentou um programa de ciências da Universidade da Flórida para estudantes do ensino médio. Bom aluno com notas elevadas, foi aceito em Princeton, onde pode desenvolver suas habilidades de programação.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Com um currículo tido como exemplar, diversas empresas oferecem empregos para o engenheiro recém-formado. O engenheiro rejeitou propostas da Intel e de grandes Big Techs para trabalhar na Fitel, uma startup de telecomunicações focada no comércio internacional.

Deixou a Fitel em 1988 e começou a atuar no mercado financeiro de Wall Street. Com apenas 30 anos, se tornou quarto vice-presidente sênior da D. E. Shaw & Co.

Criação da Amazon

A ideia da Amazon começou a surgir quando ainda atuava como diretor da Shaw & Co e, após pedir demissão, fundou a gigante do comércio eletrônico Amazon em sua garagem. Como era difícil convencer as pessoas naquela época que vender coisas na web poderia ser lucrativo, não haviam grandes livrarias online, portanto era um mercado totalmente inexplorado.

Continua após a publicidade

A aposta nos livros foi por uma questão prática: eram mais fáceis de vender, tinham um custo baixo e grande apelo popular. Na época, precisou enfrentar a concorrência de grandes lojas de varejo, mas se destacou pelos preços menores. Como não tinha aluguel, armazém ou funcionários para pagar, a Amazon conseguia vender livros muito mais baratos que a concorrência.

Com essa ideia na mente, Jeff Bezos arrecadou US$ 245 mil de seus pais e mais US$ 750 mil de investidores externos. Chegou a faturar cerca de US$ 20 mil por semana nos primeiros meses de operação, o que era mais do que suficiente para cobrir seus custos. A ideia, então, deu certo e em menos de um ano ele já estava exportando livros para mais de 45 países.

O patrimônio de Bezos

Continua após a publicidade

Nem só de comércio eletrônico vive o bilionário. Como um bom investidor, Jeff Bezos tratou de diversificar os mercados onde colocou seu dinheiro e hoje é dono do jornal The Washington Post e da Blue Origin, empresa de engenharia aeroespacial que desenvolve foguetes.

Talvez você se lembre da icônica imagem de Bezos, seu irmão Mark Bezos, a aviadora Wally Funk e o jovem Oliver Daemen flutuando em um foguete fora da Terra. É um grande incentivador da corrida espacial e considerado um dos rivais de Elon Musk no campo de produção privada de foguetes, voltados principalmente para o turismo espacial.

Quando se divorciou de sua esposa MacKenzie Scott, o magnata transferiu um quarto de sua participação de 16% na Amazon. Isso ocorreu em 2019, após 25 anos de casamento, no que foi considerado uma das separações de maior repercussão na história devido aos valores envolvidos.

Continua após a publicidade

O bilionário deixou o cargo de CEO da Amazon para se tornar presidente executivo em julho de 2021. Atualmente, ele possui "apenas" 10% da empresa, mas ainda é considerado peça-chave nas decisões tomadas pela gigante do comércio eletrônico.

Em 2022, Bezos doou mais de US$ 400 milhões para ações realizadas por organizações sem fins lucrativos, mas nunca revelou quais foram os projetos apoiados. Ele garantiu que vai doar a maior parte da sua fortuna ainda em vida.