Meme da menina Chloe é vendido como NFT por quase R$ 400 mil

Meme da menina Chloe é vendido como NFT por quase R$ 400 mil

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 27 de Setembro de 2021 às 12h54
Reprodução/Foundation

O meme da Chloe, a menininha com sua cara inconfundível de desconfiança e confusão, foi vendido como token não fungível (NFT) por US$ 73,9 mil (quase R$ 400 mil). O leilão aconteceu na plataforma Foundation e o lance inicial foi de 5 Ethereum — valor que quintuplicou em menos de 24 horas.

Quem arrematou a figurinha, mais uma vez, foi o perfil identificado como @3FMusic, o mesmo que adquiriu a “Menina do Incêndio” e o “Charlie bit my finger”. Esta disputa foi a mais barata para o colecionador de memes, já que os outros leilões custaram no mínimo US$ 500 mil.

O meme de Chloe é a "mais profunda representação" de desconfiança presente na internet (Imagem: Reprodução/Foundation)

Chloe Clem, a menina que aparece no vídeo, hoje tem dez anos e mal podia imaginar que sua expressão de estranhamento a faria tão famosa no meme que bombou em 2013. A história começa quando a garotinha estava indo para mais um dia normal na escola e foi surpreendida por sua a mãe com uma viagem para a Disney.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Até os dias de hoje dá para encontrar o meme “Chloe” circulando nas redes sociais e o seu significado é praticamente o mesmo. A menininha se tornou uma figura de sucesso, e só no Instagram ela acumula mais de 500 mil seguidores.

O meme não vai sumir

Assim como as outras figuras vendidas como NFT, o meme “Chloe” não vai deixar de existir nem implicará em quebra de direitos autorais se você o compartilhar por aí. Na verdade, o que o @3FMusic adquiriu foi um exemplar da figura, como se ele agora fosse o detentor do vídeo original, cuja autenticidade é comprovada via blockchain.

Este é mais um exemplo de que momentos marcantes da internet podem valer milhões no mercado de NFTs. O primeiro tuíte da história, feito pelo CEO do Twitter, Jack Dorsey, foi vendido por US$ 2,9 milhões (R$ 15 milhões); o código-fonte original da World Wide Web também alcançou a cifra milionária, arrematado por US$ 5,4 milhões (R$ 27 milhões).

Fonte: Foundation

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.