Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

IA do Google indica beber urina em tratamento de pedras nos rins

Por| Editado por Luciana Zaramela | 07 de Maio de 2024 às 09h45

Link copiado!

Brett Jordan/Unsplash
Brett Jordan/Unsplash

Nas redes sociais, viralizam relatos e prints “engraçados” de respostas geradas pela inteligência artificial generativa do Google, durante as buscas. Através do recurso Experiência de Pesquisa Generativa (SGE), um usuário recebeu a orientação de beber urina como parte do tratamento de pedras nos rins (cálculos renais). Desta vez, a IA do Google estava errada.

A ideia do recurso é que os usuários obtenham respostas rápidas (e seguras) para perguntas feitas durante uma pesquisa comum, mas a efetividade da IA do Google ainda precisa ser aperfeiçoada, como aponta o episódio.

O recurso SGE não está disponível para todos os usuários brasileiros. Entretanto, o acesso aos resumos, explicações e outros tipos de respostas aos termos de busca geradas por IA generativa nos resultados já podem ser acessados por muitas pessoas.

Continua após a publicidade

Alucinação da IA do Google?

No caso mais recente, a IA do Google responde a um usuário como tratar rapidamente pedras nos rins. A parte inicial da resposta sugere a ingestão de bastante líquido, o que pode ser feito, bebendo água, refrigerante sabor limão, refrigerante de gengibre ou mesmo suco de frutas, segundo a explicação. 

A ingestão de líquidos “pode ajudar a eliminar pedras nos rins mais rapidamente”, pontua. Além disso, "você deve beber pelo menos 2 litros de urina a cada 24 horas”, o que deve tornar a urina gradualmente mais clara, sugere a IA do Google. Logicamente, isso não faz nenhum sentido.

O Google SGE ainda está na fase de testes — como a própria ferramenta avisa antes da resposta —, mas deve se tornar parte nativa do buscador, então, é preciso rever estes erros e possíveis alucinações da IA que podem, potencialmente, colocar em risco a vida de um usuário. 

Tratamento real para pedras nos rins

Embora a urina escura possa ser um indicativo de pedra nos rins, clarear a urina não configura um tratamento em si. Manter-se hidratado é fundamental, especialmente com água — sem refrigerantes —, mas isso não vai aliviar as dores provocadas pelo cálculo renal, que podem ser intensas. Como forma padrão, são prescritos medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios durante as crises.

Se a pedra for grande demais para sair na urina, o médico ainda pode prescrever alguns tratamentos mais invasivos, como a litotripsia (uso de ondas de choque para “quebrar” as pedras) ou a cirurgia endoscópica (retirada do cálculo através do endoscópio).

Continua após a publicidade

O ponto é que não existe nenhuma indicação cientificamente comprovada de que beber urina ajude no tratamento, como propôs a IA do Google. Clarear a urina também não é uma terapia válida.

Talvez, um dia, as IAs possam substituir os médicos no diagnóstico de doenças e em prescrições médicas adequadas, como propõe o próprio Google através do Med-Gemini. No entanto, hoje, a indicação ainda é sempre buscar por um especialista quando existem queixas de saúde, como as dores provocadas pelas pedras nos rins. Em casos de necessidade, vale uma teleconsulta.