Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Deb | Conheça a IA que "puxou a orelha" da Xuxa em premiação

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 28 de Maio de 2024 às 11h05

Link copiado!

Bruno De Blasi/Canaltech
Bruno De Blasi/Canaltech

A sétima edição do Prêmio SIM à Igualdade Racial contou com uma participação ilustre neste domingo (26): o chatbot Deb. O sistema de inteligência artificial (IA) "puxou a orelha" da apresentadora Xuxa ao questioná-la sobre a música infantil "Brincar de índio" na premiação, que foi transmitida na TV Globo. Apesar de ser usada no palco, a plataforma está disponível gratuitamente para qualquer pessoa através de uma conversa do Instagram.

IA antirracista conversou com Xuxa em premiação

Parte da interação entre a apresentadora e o chatbot foi destacada no perfil oficial do Instituto de Identidades do Brasil (ID_BR) no Instagram. Durante a conversa, a Deb informou que viu alguns vídeos da Xuxa dançando “toda fantasiada de indígena” enquanto cantava frases como “índio fazer barulho”. 

Continua após a publicidade

“Achei um tanto inapropriado”, considerou a Deb, que teve o seu diálogo narrado no palco. “Você quer que eu te explique o porquê?”

Em seguida, o sistema informou que não se fala mais “índio”, e sim “indígena”. Também explicou que o termo “indígena” é mais adequado pois “índio” generaliza os povos originários. 

“Foi só um termo que os colonizadores deram num total desprezo com as culturas e línguas que já estavam aqui. Indígenas não fazem barulho, indígenas são mais de 300 povos que falam várias línguas e têm várias formas de expressões de etnias que precisamos aprender”, informou o sistema de IA do ID_BR.

Diante da interpelação, a apresentadora explicou que entendia “muito dos erros dessas gravações, desse tipo de performance, mesmo sendo uma tentativa lúdica de abordar o assunto com as crianças”. Confira o diálogo na íntegra:

Mas o que é a Deb?

A Deb é um chatbot mantido pelo ID_BR com a proposta de ser antirracista e que é especialista em diversidade, equidade e inclusão, segundo o site do instituto. Basicamente, é uma plataforma de bate-papo orientada por um sistema de IA generativa para tirar dúvidas.

Qualquer pessoa pode explorar o chatbot. Para isso, basta acessar o perfil do Instagram da Deb e iniciar uma conversa normalmente. Depois é só fazer perguntas, como “por que devemos falar ‘indígena’ e não ‘índio’”, além de outras dúvidas relacionadas às especializações do serviço.

Continua após a publicidade

Durante os testes do Canaltech, o chatbot deu respostas rápidas, objetivas e explicativas. Além de conversar sobre indígenas, conseguimos manter diálogos sobre racismo ambiental, racismo estrutural, desigualdade social, entre outros assuntos.

O instituto explicou ao CT que as interações da Deb são realizadas a partir de uma base de conhecimento do time de especialistas do ID_BR. Mas, em casos em que a conversa caminha para outras pautas, o chatbot interage "a partir de uma base de conhecimento externa, fornecida pela OpenAI".

 "A proposta da Deb é justamente para que pessoas não conversem com máquinas, com respostas pré-programadas ou informações comuns sobre a pauta. Ao contrário", disse o instituto. "Com a Deb, as pessoas podem tirar dúvidas, aprender, refletir e interagir sempre de uma maneira humanizada e se que permita um aprofundamento sobre a pauta étnico-racial."

Como acessar a Deb

Continua após a publicidade

Caso queira conversar com a DEB, você só precisa ter uma conta do Instagram:

  1. Abra o Instagram (Android | iOS);
  2. Procure pelo perfil “@chamaadeb” (instagram.com);
  3. Siga o perfil;
  4. Abra a mensagem privada e diga “Oi”;
  5. Aguarde o chatbot ser liberado;
  6. Tire suas dúvidas.

Veja também o que é um chatbot e descubra como a tecnologia com base em inteligência artificial que move plataformas como o Gemini e ChatGPT funciona.

Atualizado em 29 de maio com mais informações sobre o funcionamento da Deb.