Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Bateria de sódio alcança carga total em alguns segundos

Por| Editado por Luciana Zaramela | 23 de Abril de 2024 às 16h19

Link copiado!

Rawpixel.com/Envato
Rawpixel.com/Envato

A atual geração de baterias de sódio não é muito eficiente, já que produz pouca energia comparada com outras baterias no mercado e tem tempo de carregamento mais longo. Entretanto, tudo isso está prestes a mudar, se depender dos engenheiros do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia (Kaist), na Coreia do Sul. Estes cientistas anunciaram o desenvolvimento de uma bateria híbrida com íons de sódio que pode ser carregada em poucos segundos.

Publicado na revista Energy Storage Materials, o recente estudo descreveu os resultados, bastante positivos, com uma bateria híbrida de íon de sódio de alta energia e de alta potência, capaz de carregamento rápido. 

Nos testes, a bateria chegou a atingir uma densidade de energia de 247 Wh/kg e uma densidade de potência de 34.748 W/kg, o que é um grande avanço para os sistemas atuais, segundo os autores.

Continua após a publicidade

No entanto, a experiência com as baterias de sódio está limitada ao laboratório e ainda não há planos no curto prazo de levar a tecnologia para o mercado, como uma alternativa às baterias de lítio. Quando isso acontecer, os desenvolvedores sul-coreanos apostam que elas poderão ser usadas em dispositivos eletrônicos, carros elétricos e tecnologias aeroespaciais.

Futuro das baterias de sódio

"Os armazenamentos de energia híbridos de íons de sódio (SIHESs) são armazenamentos de energia eletroquímica promissores para muitas aplicações, mas suas baixas densidades de energia e potência ainda precisam ser superadas", afirmam os autores, no artigo. A partir de inúmeros testes e experimentos, a equipe descobriu "uma estratégia para obter SIHESs de alta densidade de energia e recarga rápida".

Há inúmeros benefícios em relação a essa nova possibilidade de incluir o sódio nas baterias, como a redução nos custos da produção de baterias em larga escala. Hoje, esta produção é bastante limitada e cara, considerando o preço do lítio, que é difícil de ser encontrado — uma recente pesquisa, talvez, tenha encontrado uma nova forma de exploração deste material, as piritas, mas ainda precisa ser melhor compreendida.

Por outro lado, o sódio é 500 vezes mais abundante que o lítio na natureza, o que o torna uma material ideal para a produção de baterias em larga escala. Este é um pilar fundamental, quando se observa as tendências globais. O mundo caminha para um período de transição energética, com o gradual fim do uso de combustíveis fósseis. A mudança dependerá — e muito — de novas baterias, cada vez mais eficientes e baratas.

Fonte: Energy Storage Materials e Kaist