Synology DS216+II, o NAS versátil para pequenas e médias empresas

Por Redação
photo_camera Canaltech

O segmento de NAS (Network Attached Storage) possui algumas poucas e importantes representantes, e a Synology é certamente uma delas. Cada um dos produtos da empresa é resultado de um extenso know-how tanto em hardware quanto em software, e o modelo que vamos conhecer hoje não foge a essa regra. Trata-se do DS216+II, um pequeno e poderoso NAS que não deixa a facilidade de uso de lado.

Construção e conectividade

Há pouco o que criticar na construção do DS216+II. Ela traz uma discreta tampa de plástico na parte da frente, facilmente removível para a instalação dos discos. Curiosamente, a embalagem vem com parafusos extras, mas estes não são necessários em nenhuma etapa, já que a gaveta dos discos já oferece os encaixes para prender cada um dos discos de forma segura, bastando encaixá-los na interface SATA III.

Na parte da frente, temos uma porta USB 3.0 logo acima do botão de cópia de dados entre um disco externo e os discos internos. Temos também quatro LEDs indicativos: Status, LAN e indicativos dos discos 1 e 2, estes com controle de brilho por parte do DSM, sistema operacional dos NAS da Synology, que veremos mais adiante. Na parte de trás temos o FAN de saída de ar, duas portas USB 2.0, porta RJ-45, uma porta eSATA e a entrada do cabo de energia.

Um ponto que gostamos foi o baixo nível de ruído durante o funcionamento do DS216+II. É possível controlar a velocidade de rotação do FAN traseiro pelo DSM, assim como programá-lo. De qualquer forma, durante o funcionamento padrão (streaming de filmes, cópia de dados), a temperatura dos discos manteve-se baixa mesmo com baixas rotações. Parte disso ocorre pela grelha de ar embutida estrategicamente no logo lateral da Synology, liberando boa parte do (pouco) ar quente dos discos em funcionamento.

Synology DS216+II
Praticamente um sistema operacional completo.

Como dissemos, temos pouco o que criticar, e esse pouco é, basicamente, a ausência de uma tela LCD com o status do disco. Temos o LED indicativo, mas ele apenas indica a ocorrência de algo ao piscar (além de um bip altíssimo), mas obriga o usuário a checar o DSM para ver o que está acontecendo. Uma tela LCD, mesmo que pequena, já indicaria boa parte dos problemas mais comuns, mas ela não está presente.

Configuração e software

O DS216+II vem com um processador Intel Celeron N3060 (dual-core de 1,6 GHz, Turbo Boost até 2,48 GHz) e 1 GB de memória DDR3, especificações mais do que suficientes para rodar o sistema operacional, o DSM (DiskStation Manager). Este lembra muito as interfaces 2D do Linux há alguns anos, rodando sem engasgos no navegador remoto e contando com um bom número de recursos interessantes.

Synology DS216+II
Configuração básica para um notebook comum, mas mais do que o suficiente para um NAS.

Maximizando a interface em qualquer navegador, a sensação é de utilizar um sistema operacional comum. Aliás, vale registrar a robustez do DSM 6.0, certamente um dos pontos fortes da Synology frente aos concorrentes. Há poucos engasgos e lentidões, além de um gerenciador completo de arquivos e uma loja de aplicativos semelhante à App Store. Dos pacotes inclusos, os que mais nos chamaram a atenção foram os gerenciadores de mídia e a estação de downloads.

Synology DS216+II
Além de oferecer a robustez do DSM, a Synology conta com uma das maiores e mais completas lojas de aplicativos.

No primeiro caso, temos o Video Station e o Plex, permitindo o streaming local de filmes tanto nas codificações H.264 e H.265 quanto em 1080p e 4K. Fizemos testes tanto via cabo (TV) quanto Wi-Fi. Em ambos os casos observamos somente alguns segundos de buffering inicial (como geralmente acontece na Netflix). O pacote Download Station é certamente uma mão na roda tanto para arquivos comuns quanto torrents, permitindo que o PC seja desligado durante a noite.

Há uma boa quantidade de pacotes, indo de estação/servidor de e-mail e servidor de backup até armazenamento de imagens de câmeras de segurança (até 6) e serviço de armazenamento de nuvem. Isso em qualquer sistema operacional, seja Linux, Mac OS ou Windows.

Synology DS216+II
O maior limitador de velocidade de transferência não é a velocidade dos discos, mas a conexão que utilizamos. Mesmo sendo gigabit.

Por padrão o DS216+II utiliza Synology Hybrid RAID (SHR), um sistema semelhante ao RAID 1, mas com suporte a discos de tamanhos diferentes. Trata-se de uma boa opção, em especial por permitir uma flexibilidade interessante em futuros upgrades, mas também é possível escolher o RAID 0, 1 e JBOD. A capacidade máxima suportada é de 20 TB (dois discos de 10 TB), com a velocidade final basicamente limitada pela própria rede (mesmo gigabit), não pelos discos.

Conclusão

O Synology DS216+II pode ser encontrado no mercado brasileiro por valores a partir de R$ 2.400 sem os discos. Vale a pena? Certamente é um valor maior do que a média, não raro sendo superior a modelos concorrentes com 4 baias. De qualquer forma, não é uma comparação tão simples. Em termos de qualidade do sistema operacional (e facilidade de uso) e quantidade de pacotes suportados, o investimento é certamente mais interessante.

Synology DS216+II
Depois de uma rápida configuração inicial, podemos esquecer do Synology DS216+II, funcionando sem engasgos silenciosamente no canto da sala.

Um NAS pode parecer um luxo à primeira vista, tanto para pequenas e médias empresas quanto para residências, mas certamente é difícil deixar de ter um depois de experimentar as facilidades oferecidas por eles. O DS216+II é um bom ponto de partida, não exigindo um grande conhecimento técnico para a instalação dos discos e configuração do DSM, ainda que por um preço um pouco mais salgado.

Se você está em busca de uma marca confiável nesse segmento e não sabe onde começar, o DS216+II merece a nossa recomendação.

Vantagens

  • Facilidade de instalação e configuração;
  • Robustez e quantidade de pacotes;
  • Alto poder de customização, indo do tema do DSM ao brilho programável dos LEDs.

Desvantagens

  • Preço alto;
  • As portas traseiras também poderiam ser USB 3.0;
  • Ausência de uma tela LCD embutida.
Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.