Linha de placas-mãe Intel B660 pode ser parcialmente compatível com PCI-E 5.0

Linha de placas-mãe Intel B660 pode ser parcialmente compatível com PCI-E 5.0

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 10 de Novembro de 2021 às 11h44
Divulgação/Intel

Acompanhando a estreia da 12ª geração Alder Lake, a Intel disponibilizou no mercado inicialmente apenas modelos de placa-mãe da série Z690, focada em entusiastas. A ideia, de acordo com a companhia, é destacar os principais recursos que estrearam com a nova família de processadores, em especial as memórias DDR5 e o barramento PCI-E 5.0, que promete ser duas vezes mais veloz que o PCI-E 4.0.

Segundo os rumores, a empresa estaria agora se preparando para revelar modelos mais básicos da família Alder Lake, junto às séries H600 de entrada e B600 intermediária de placas-mãe, que trariam alguns cortes para manter o preço mais acessível. Agora, um novo vazamento pode ter apontado para um desses possíveis cortes.

Modelos seletos de placas B660 podem não suportar PCI-E 5.0

Cortesia do site VideoCardz, o vazamento mostra a foto da etiqueta de uma embalagem de placa Z690. A fonte, um suposto analista de hardware, indica que a ASUS enviou o componente na caixa incorreta, pertencente à ASUS Prime B660-Plus D4, uma das possíveis soluções intermediárias que a fabricante taiwanesa deve oferecer futuramente.

A etiqueta vazada indica que alguns modelos de placas B660 não terão suporte ao PCI-E 5.0 (Imagem: VideoCardz)

O que chama a atenção é que, de acordo com a etiqueta da embalagem, não haverá suporte ao barramento PCI-E 5.0, apenas ao PCI-E 4.0. O fato é curioso, já que as pistas dedicadas ao novo barramento serão integradas diretamente nas CPUs, mas não chega a ser surpreendente — a implementação da tecnologia deve aumentar de maneira significativo os custos de produção e, consequentemente, de venda, o que acabaria com a proposta de custo-benefício.

Além disso, ainda deve demorar algum tempo até que soluções baseadas em PCI-E 5.0, como SSDs, sejam popularizadas, especialmente se considerarmos que produtos PCI-E 4.0 seguem sendo lançados.

Placas também devem se limitar ao DDR4 para cortar custos

Outro dos cortes esperados é a ausência de compatibilidade com memórias DDR5, algo já visto em algumas placas Z690 focadas no baixo custo. Assim como o PCI-E 5.0, os novos kits de RAM são significativamente mais caros, em virtude das mudanças profundas feitas na arquitetura das memórias, e podem levar um bom tempo até oferecerem vantagens mais marcantes em desempenho.

A ausência de suporte a memórias DDR5 pode ser outro dos cortes das placas-mãe mais básicas (Imagem: Divulgação/Kingston)

Dito isso, listagens de coolers da Noctua também encontradas pelo VideoCardz revelam que alguns modelos de B660 não trazem menção direta às memórias DDR4, sem apresentar o "D4" visto na etiqueta vazada, o que pode sugerir que determinados placas poderão suportar RAM DDR5. Apesar disso, ainda é cedo para confirmar se este é o caso.

Nem todos os modelos de placas B660 presente na lista de compatibilidade da Noctua contam com indicação "D4", o que pode sugerir que alguns modelos suportarão RAM DDR5 (Imagem: Noctua)

Ao que se sabe, as soluções das linhas B600 e H600 serão oficializadas junto às CPUs Alder Lake-S, mais simples, com alguns modelos desprovidos de arquitetura híbrida. A Intel também pode aproveitar a ocasião para anunciar as variantes mobile da família, já bastante vazadas nas últimas semanas.

Fonte: VideoCardz

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.