Intel fecha acordo para produzir novos processadores da Qualcomm

Intel fecha acordo para produzir novos processadores da Qualcomm

Por Bruno Bertonzin | Editado por Wallace Moté | 27 de Julho de 2021 às 09h34
Divulgação/Qualcomm

Os próximos processadores da Qualcomm já podem contar com um chip desenvolvido pela Intel. A informação foi confirmada pela própria empresa de Santa Clara, que destacou que os componentes para a dona dos Snapdragon serão produzidos pelo seu novo negócio Intel Foundry Services — ou Serviços de Fundição da Intel, em tradução livre.

De acordo com a divulgação, os novos chips produzidos pela Intel com o objetivo de alimentar os processadores da Qualcomm vão utilizar o futuro processo 20A da marca. Segundo a empresa, esse nó contará com uma nova arquitetura de transistor, chamada RibbonFET. Essa é a primeira desenvolvida pela Intel desde 2011.

Até o momento, porém, não há informações sobre quais serão os chipsets da Qualcomm beneficiados pelo acordo com a Intel. A marca, porém, é mais conhecida pelos lançamentos da plataforma Snapdragon, linha de processadores destinados especialmente para celulares Android ou outros dispositivos móveis, como tablets e smartwatches, por exemplo. Da mesma forma, a Intel ainda não comentou quando começará a produção dos componentes para a Qualcomm ou quando eles chegarão ao mercado. No entanto, a nova arquitetura da marca com a tecnologia 20A está prevista para ter seu lançamento a partir de 2024.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Além de produzir os chips para a Qualcomm, a Intel também fornecerá soluções de empacotamento para a AWS (Amazon Web Services) — serviço de hospedagem em nuvem da empresa de Jeff Bezos.

Os novos negócios de fundição da Intel foram anunciados recentemente, após Pat Gelsinger assumir o cargo de CEO na empresa. Essa experiência faz parte da estratégia “IDM 2.0” da companhia californiana e deve levar os chips da marca para ainda mais fabricantes de processadores. Gelsinger destacou que a Intel já está em negociações com mais de 100 empresas para o negócio.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.