CPUs AMD Threadripper 5000 "Chagall" voltam a vazar com 64 núcleos e até 280 W

CPUs AMD Threadripper 5000 "Chagall" voltam a vazar com 64 núcleos e até 280 W

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 18 de Agosto de 2021 às 16h50
Reprodução/AMD

Uma recente invasão nos servidores da Gigabyte começou a mostrar implicações nesta semana, com a liberação de mais de 7 GB de informações confidenciais sobre projetos da AMD e Intel. Nesta quarta (18) surgiram os primeiros detalhes sobre a 4ª geração de processadores EPYC Genoa para servidores, que prometem balançar o mercado com até 96 núcleos e 12 canais de memória DDR5.

Foi descoberto que o material também continha informações sobre outra família bastante aguardada por entusiastas — a Threadripper 5000, que adotará núcleos Zen 3 em projetos mais robustos que os oferecidos pela família Ryzen 5000. As novidades reforçam o que os rumores já haviam apontado, com os novos chips trazendo mudanças singelas, mas efetivas.

Threadripper 5000 mira em entusiastas com três modelos

De acordo com as informações, a nova linha Threadripper 5000 atende pelo codinome "Chagall" e será dividida em duas famílias: os Ryzen Threadripper 5000 para entusiastas e desktops de alta performance, ou HEDT, posicionados entre o público comum e máquinas mais avançadas para processamento pesado, e os Threadripper 5000 PRO, para workstations.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Com núcleos Zen 3 e consumo estimado de 280 W, os novos processadores Threadripper 5000 devem utilizar as plataformas TRX40 e WRX80 (Imagem: Reprodução/WCCFTech)

A série para HEDT seguirá o visto nos antecessores e será disponibilizada em modelos de 24, 32 e 64 núcleos, atuando na plataforma TRX40 e apresentando consumo estimado de 280 W. O cache L3 será de 256 MB e haverá 64 pistas PCI-E 4.0 para conexão de outros componentes, além de quatro canais para RAM DDR4 a 3.200 MHz.

Ainda que as especificações lembrem o visto com os chips Threadripper 3000, é importante lembrar que haverá mudanças significativas na arquitetura do chip, graças à adoção dos núcleos Zen 3. Como vimos nos Ryzen 5000, a solução é mais eficiente, trazendo grupos de 8 núcleos em vez de 4 e cache unificado, o que reduziu as latências e aumentou o desempenho de maneira significativa.

Assim como os Ryzen 5000, os novos Threadripper devem sofrer um aumento notável de preço (Imagem: Sergio Oliveira/Canaltech)

Outra semelhança nada agradável deve estar no preço — assim como os irmãos mais simples, os novos Threadripper devem sofrer um aumento substancial de preço na nova geração. Os chips Ryzen Threadripper 5000 têm lançamento previsto para novembro de 2021, após um possível adiamento, considerando que antigos rumores antecipavam uma estreia para agosto.

Threadripper PRO 5000 é voltada para workstations com 5 variantes

A série para workstations chegará em cinco modelos diferentes, com 12, 16, 24, 32 e 64 núcleos, atuando na plataforma WRX80 com consumo estimado de 280 W. O cache L3 também será de 256 MB, mas haverá 128 pistas PCI-E 4.0 e oito canais de memória DDR4, aprimoramentos importantes para o público ao qual os modelos PRO são destinados.

Similares aos antecessores, os Threadripper PRO 5000 devem se valer da microarquitetura Zen 3 para oferecer ganhos substanciais de desempenho (Imagem: Divulgação/AMD)

Isso acaba gerando uma diferença curiosa em comparação à série para HEDT — enquanto o I/O Die, o chip que concentra as conexões da CPU, consome 80 W em todos os Ryzen Threadripper 5000, a solução tem consumos diferentes para cada um dos processadores PRO, chegando a 110 W no topo de linha 5995WX, de 64 núcleos.

Mais uma vez, as especificações são semelhantes às de antecessores, mas as reestruturações propostas pela microarquitetura Zen 3 compensam as similaridades, entregando grandes ganhos de performance. A série Threadripper PRO 5000 está prevista para estrear em janeiro de 2022, possivelmente como uma exclusividade temporária de workstations pré-montadas.

Fonte: WCCFTech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.