Radeon RX 6600 XT passa por testes e mostra alta eficiência em criptomineração

Radeon RX 6600 XT passa por testes e mostra alta eficiência em criptomineração

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 12 de Agosto de 2021 às 07h30
Reprodução/AMD

Anunciada no final de julho, a Radeon RX 6600 XT é a atual solução mais acessível da AMD no mercado de placas de vídeo. Com a promessa de ser a "experiência definitiva para games em Full HD", a GPU é equipada com o novo chip Navi 23, até então disponível apenas para notebooks, oferecendo o conjunto de melhorias da microarquitetura RDNA 2 e os mesmos recursos presentes no restante da família RX 6000.

A placa chegou ao mercado nesta quarta-feira (11), inclusive no Brasil, e infelizmente há notícias preocupantes para quem está de olho na novidade. Conforme mostram alguns testes realizados por usuários que já tiveram acesso ao componente, a RX 6600 XT apresenta altíssima eficiência em criptomineração, especialmente em comparação à concorrência.

RX 6600 XT tem forte desempenho de mineração com baixo consumo

No subreddit dedicado à AMD, o usuário Trollatopoulos publicou uma tabela comparando o nível de desempenho de uma série de GPUs em criptomineração, incluindo a nova RX 6600 XT. Apesar de não ser a mais potente entre os modelos testados, entregando 32 MH/s (megahashes por segundo, o número de cálculos feitos em criptomineração), a placa é de longe a mais eficiente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A RX 6600 XT se destaca de outras placas recentes pela alta eficiência de criptomineração (Imagem: Trollatopoulos/Reddit)

Os dados mostram que o lançamento consome apenas 55 W, contra 130 W da Radeon RX 580, que também atinge os 32 MH/s. Outra comparação de destaque pode ser feita com a RTX 3060, concorrente direta da RX 6600 XT, que entrega 37 MH/s de capacidade de mineração, mas consumindo o dobro de energia, 110 W.

Testes também foram feitos pelo canal Dizzy Mining, e resultados ligeiramente diferentes foram alcançados em virtude de um overclock nas memórias, ainda que comprovem a superioridade da placa da AMD no quesito. Neles, a solução oferece 33 MH/s, com a VRAM rodando a 2.002 MHz e atingindo taxa de transferência de 17,6 Gbps.

Os programas ainda mostram que a placa consome 55 W, mas equipamentos de medição ligados à tomada mostram um consumo total de 70 W. Ainda assim, apesar do aumento, a RX 6600 XT segue sendo a mais eficiente entre as opções disponíveis no mercado.

Em um primeiro momento, isso pode gerar preocupação, já que a alta eficiência em criptomineração poderia fazer com que criptomineradores passem a focar na nova solução do time vermelho, levando à escassez e ao aumento dos preços.

No entanto, quando consideramos que as máquinas de mineração costumam usar mais de uma unidade de GPU, usar uma única placa mais potente poderia ser uma solução mais eficiente no fim das contas. Ainda assim, nos resta ficar de olho na movimentação do mercado.

Modelo já está em pré-venda no Brasil

Paralelo a isso, a AMD confirmou que a RX 6600 XT chega ao mercado brasileiro junto ao restante do mundo. A novidade já está disponível em pré-venda nas principais varejistas do país, em modelos fabricados por parceiras como ASRock, Asus, Biostar, Gigabyte, MSI, PowerColor, SAPPHIRE, XFX e Yeston, além de máquinas pré-montadas.

A RX 6600 XT da SAPPHIRE é um dos modelos mais baratos disponíveis no Brasil (Imagem: Reprodução/KaBuM!)

No caso das unidades vendidas separadamente, os preços partem de R$ 3.799 à vista, e podem passar dos R$ 5.100, a depender do modelo customizado escolhido. A previsão de entrega é estabelecida entre os dias 1º e 15 de setembro.

Fonte: WCCFTech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.