Apple não recua em processo da Epic: “não vamos criar uma exceção”

Apple não recua em processo da Epic: “não vamos criar uma exceção”

Por Wagner Wakka | 18 de Agosto de 2020 às 12h48
Divulgação/Epic Games

A Apple já disse que não vai recuar na disputa contra a Epic Games. A desenvolvedora de jogos entrou com mais um processo contra a Maçã depois que a gigante informou que vai retirar o acesso da Epic a ferramentas de programação na App Store. Em novo comunicado, a Apple disse que vai manter sua postura.

Segundo a empresa de Cupertino, a Epic pode reverter a situação que ela mesmo criou:

“Queremos muito manter a companhia como parte do Apple Developer Program com seus aplicativos na Store. O problema que a Epic criou para si mesma pode ser facilmente remediado se eles lançarem uma atualização para seu app que reverta isso, de forma que se enquadre nas regras com as quais eles concordaram e que se aplicam a todos os desenvolvedores. Não vamos criar uma exceção para Epic porque não acreditamos que é correto eles colocarem seus interesses de negócio à frente das regras que protegem nossos consumidores”.

Entenda o caso

O embate entre as duas começou em 13 de agosto, quando a Epic colocou uma forma de pagamento em Fortnite na versão mobile que poderia ser feito diretamente a ela. Com isso, a empresa não precisaria pagar a taxa de 30% para movimentações pela App Store e Google Play. Segundo SensorTower, só no iOS game fatura US$ 30 milhões mensais.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Em reposta a isso, Apple e Google retiraram Fortnite de suas lojas no último dia 13 de agosto, o que fez a Epic entrar com processos contra ambas por postura anticompetitiva.

Nesta segunda-feita (17), contudo, houve um novo episódio do embate. A Epic foi avisada de que tem até 28 de agosto para reverter a movimentação em Fornite ou será banida do Apple Developer Program. A questão é que a Epic é detentora da Unreal Engine, motor gráfico usado para desenvolvimento de jogos, de forma que o banimento também poderia prejudicar quem usa a ferramenta.

Por conta disso, a Epic entrou com outro processo na justiça de São Francisco para tentar evitar o bloqueio.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.