Fire TV Stick vs Fire TV Stick Lite: quais as diferenças entre as duas gerações?

Por Felipe Junqueira | 26 de Setembro de 2020 às 20h30
Divulgação/Amazon, Montagem/Canaltech
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Fire TV Stick Lite (2020)

Ficha técnica

O novo Fire TV Stick Lite está em pré-venda no Brasil e vai substituir o Basic Edition vendido por aqui nos últimos anos. Como é normal sempre que uma empresa lança o sucessor de um produto, fica a dúvida sobre as mudanças entre as gerações.

Nos próximos parágrafos, o Canaltech compara as fichas técnicas de cada modelo para ajudar você a entender o que muda do Fire TV Stick para o Fire TV Lite e se vale a pena fazer o upgrade — ou mesmo se compensa ir atrás do modelo antigo ainda.

Design

Visualmente, pouca coisa mudou entre a geração anterior e a nova. As dimensões são basicamente as mesmas para ambos, que podemos arredondar para 86 mm x 30 mm x 13 mm, e o peso também não mudou, ficando em 32 g. Ambos os dispositivos vêm com um cabo extensor de HDMI para conectar em qualquer TV, mesmo as que não possuem espaço na parte de trás, cabo USB com adaptador de energia e o controle remoto.

O novo Fire TV Stick Lite tem controle maior que o Basic Edition (Imagem: Reprodução/Divulgação/Amazon)

E na versão Lite há mudanças significativas, com mais botões e um grande diferencial: acesso à Alexa. São dois novos botões, com o Guia junto ao da assistente virtual, dando acesso a informações como programação de TV e afins. O tamanho do controle também é um pouco maior no modelo novo, e ele traz ainda um microfone acima dos botões de navegação.

Hardware

O novo Fire TV Stick Lite tem processador quad-core que alcança clock de 1,7 GHz e promete até 50% mais velocidade que o Basic Edition, que também tem um processador de quatro núcleos (a 1,4 GHz). Ambos ainda trazem 8 GB de armazenamento e a GPU também foi renovada, o que deve melhorar um pouco o processamento gráfico.

No novo modelo, há compatibilidade com HDR 10, HDR10+, HLG, H.265 e Vp9, que ficaram de fora no Basic Edition. O áudio é igual, e não deve trazer grandes mudanças, já que o dispositivo usa os alto-falantes da televisão ou outro externo conectado à tela onde o conteúdo é exibido. A resolução é a mesma: 1080p a 60 fps ou 720p, dependendo da compatibilidade do televisor e do conteúdo transmitido — ou seja, nada de 4K em nenhum deles.

Conectividade

Fire TV Stick Basic Edition (Imagem: Reprodução/Divulgação/Amazon)

Ambos se conectam à televisão ou monitor por uma entrada HDMI e podem utilizar uma entrada USB ou uma tomada para a energia. A vantagem de ligar na própria televisão é que o dispositivo só inicia quando a TV for ligada, o que economiza energia. A inicialização é rápida, então você não precisa se preocupar com isso. Tanto no Fire TV Stick Basic Edition quanto no Lite, a porta de conexão com o cabo de energia é micro-USB.

Sem fios, eles possuem conexão Wi-Fi dual-band, ou seja, conseguem encontrar sinal tanto na frequência 2,4 GHz, mais estável, mas menos veloz, quanto na 5 GHz, mais veloz, mas com alcance menor. Em Bluetooth, a compatibilidade do Basic Edition fica na versão 4.1, enquanto o Lite já vem com a 5.0.

Sistema e outros recursos

A grande diferença entre os dois modelos está no que eles são capazes de fazer. Por enquanto, ambos têm a mesma interface, que é bastante fluida e oferece diversas opções ao usuário, mas pode ser um pouco confusa para buscar aplicativos ou ajustar as configurações. Isso deve mudar com uma atualização prevista para o Fire TV Stick Lite. O Basic Edition, por enquanto, deve ficar na versão do sistema já disponível desde o lançamento.

Integração com Alexa é um dos maiores diferenciais do novo Fire TV Stick (Imagem: Reprodução/Divulgação/Amazon)

A compatibilidade com Alexa ainda aumenta as possibilidades de uso do Lite, tornando-o uma espécie de hub para casa conectada, além de permitir o uso de um dispositivo Echo como alto-falante. Além disso, a nova geração tem modo de economia de energia, que reduz o consumo quando o Fire TV Stick está inativo.

No geral, tanto o Basic Edition quanto o Lite possuem suporte aos mesmos apps, incluindo os mais populares, como Netflix, YouTube, Globo Play, Apple TV e por aí vai.

Fire TV Stick Basic Edition vs Lite: vale a pena trocar?

Apesar de a nova geração ter alguns recursos a mais bem interessantes, se você já possui o Basic Edition e ele está funcionando sem problemas, não há motivos para fazer um upgrade agora. A menos que sua casa já tenha dispositivos conectados, especialmente câmeras de segurança ou para monitorar crianças pequenas, que aí podem ser facilmente acessadas na TV com o Fire TV Stick Lite.

No caso de você ainda não ter um dispositivo Amazon para seu televisor, o jeito é partir direto para a nova geração, já que o Basic Edition está indisponível na Amazon e custa muito caro no Mercado Livre. Vale mais a pena pedir o Lite e esperar até o dia 8 de outubro, quando começam as entregas do aparelho no Brasil.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.