Publicidade

SpaceX lança foguete Starship pela 4ª vez e consegue pousá-lo

Por| Editado por Luciana Zaramela | 06 de Junho de 2024 às 08h45

Link copiado!

SpaceX
SpaceX
Tudo sobre SpaceX

A SpaceX lançou nesta quinta (6) seu poderoso foguete Starship pela quarta vez. O lançamento aconteceu nas instalações da empresa em Starbase, no Texas, e foi um sucesso: pela primeira vez, tanto o Super Heavy quanto o Starship pousaram. 

O novo teste de voo contou com o Starship na configuração completa, ou seja, com o propulsor Super Heavy e com a espaçonave Starship instalados. Juntos, eles formam um foguete com 122 metros de altura, considerado o maior do mundo. 

Inicialmente, o lançamento estava previsto para 9h no horário de Brasília, mas houve um pequeno atraso. Assim, o Starship acabou deixando a plataforma somente às 9h50.

Continua após a publicidade

Após seis minutos de voo, o propulsor Super Heavy começou a preparação para a reentrada atmosférica. Deu certo: às 9h58, o booster desceu às águas do Golfo do México. Enquanto isso, o Starship seguiu viagem em sua trajetória suborbital. 

O aguardado pouso do Starship aconteceu, mas com alguns danos no veículo. Um dos flaps do foguete foi queimado durante a descida e, para completar, seu revestimento térmico também teve problemas: os fragmentos do escudo térmico cobriram a câmera que capturou as imagens desta etapa da missão e quebraram a lente dela. 

Após algumas perdas de sinal, a câmera voltou a exibir as imagens, mostrando que o Starship resistiu à descida. "Apesar da perda de várias peças [do escudo térmico], o Starship conseguiu pousar suavemente no oceano!", comemorou Elon Musk, CEO da SpaceX, em uma publicação no X.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Desta vez, a SpaceX planejou demonstrar a habilidade de retorno à Terra, bem como a reutilização do Starship e do Super Heavy. Entre os objetivos primários do voo, estão o acionamento dos motores do Super Heavy para um pouso no Golfo do México, e a reentrada controlada do Starship na atmosfera, seguida do pouso no oceano Índico. 

Os objetivos são um pouco diferentes daqueles dos voos anteriores: o primeiro deles, por exemplo, aconteceu emabril de 2023 e acabou cerca de quatro minutos após o lançamento. O motivo é que os estágios não se separaram corretamente e a SpaceX optou pela detonação controlada deles. 

Já no 2º teste de voo, os estágios se separaram. A missão durou cerca de 50 minutos, e acabou quando o Starship se rompeu durante a reentrada na atmosfera. Durante o 3º teste, a ideia era que o foguete descesse às águas do oceano Índico, e algo semelhante deve acontecer no voo de hoje. 

Continua após a publicidade

“O quarto voo do Starship tem o objetivo de nos deixar mais próximos do futuro da reusabilidade rápida, já no horizonte”, escreveu a SpaceX na descrição da missão. “Vamos continuar desenvolvendo rapidamente o Starship, colocando o hardware no ambiente de voo para aprendermos o mais rápido possível”, finalizaram.