Rússia suspende fornecimento de motores de foguete aos EUA

Rússia suspende fornecimento de motores de foguete aos EUA

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 04 de Março de 2022 às 09h07
United Launch Alliance

A Rússia não fornecerá mais seus motores de foguete para as empresas espaciais dos Estados Unidos. A decisão não deve afetar a maioria das missões planejadas, mas pode mudar a maneira como se envia cargas para a Estação Espacial Internacional (ISS). Esta é mais uma resposta russa diante das sanções de nações ocidentais após a invasão na Ucrânia.

A nova política foi anunciada por Dmitry Rogozin, chefe da agência espacial russa (Roscosmos), durante uma entrevista ao canal de TV russo Russia 24. Rogozin informou a suspensão da entrega de motores fabricados pela NPO Energomash para os EUA.

O motor russo o motor RD-180 é utilizado em importantes foguetes dos EUA, como o Atlas V (Imagem: Reprodução/ULA)

A decisão afetaria diretamente duas empresas norte-americanas, a United Launch Alliance (ULA), importante para os lançamentos da NASA e do Departamento de Defesa do país; e a Northrop Grumman, que frequentemente envia cargas da agência espacial para a ISS.

O que pode mudar com a decisão

Prontamente, a ULA informou possuir a quantidade de motores russos para realizar seus lançamentos já previstos. Há quase duas décadas a empresa usa o motor RD-180 em seu foguete Atlas V. Em 2014, quando a Rússia tomou a Crimeia, o Congresso dos EUA proibiu o uso do motor, mas depois suspendeu a decisão.

A ULA tem produzido seu próprio motor de foguete, o BE-4 (Imagem: Reprodução/ULA/Amazon)

No entanto, a medida do Congresso impulsionou a ULA a desenvolver seu próximo foguete, o Vulcan. A empresa contratou a Blue Origin para desenvolver um novo motor, o BE-4. Segundo o CEO da ULA, Tory Bruno, os primeiros estão quase prontos e o primeiro lançamento do foguete deve acontecer neste ano.

Segundo Bruno, a ULA tem mais de duas dúzias do motor russo. Ainda assim, ela trabalha em uma transição de contratos com o Departamento de Defesas que usará o Atlas V na primeira fase do contrato. Os lançamentos restantes serão feitos com o foguete Vulcan.

Foguete Antares e nave Cygnus montados para lançamento (Imagem: Terry Zaperach/NASA)

A Northrop Grumman, que usa o motor russo em seu foguete Antares, talvez seja a mais afetada com a decisão da Roscosmos. A Rússia planejava entregar mais 12 desses motores entre 2022 e 2024, mas diante dessa situação o fornecimento foi suspenso.

O foguete Antares envia a nave Cygnus para levar e trazer cargas da ISS, tendo pelo menos mais dois lançamentos planejados para os próximos dois anos. Até agora nem a NASA ou a Northrop Grumman manifestaram um posicionamento a respeito da nova decisão da Roscosmos.

Longe dessa crise, está a SpaceX. Com diversos contratos firmados com a NASA, a empresa de Elon Musk continua lançado cargas e pessoas ao espaço com seu foguete Falcon 9 e a cápsula Crew Dragon — integralmente fabricados em solo norte-americano.

Fonte: Via The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.