Rocket 4.0: Astra revela detalhes do seu mais novo foguete

Rocket 4.0: Astra revela detalhes do seu mais novo foguete

Por Wyllian Torres | Editado por Rafael Rigues | 13 de Maio de 2022 às 18h40
Astra

A startup Astra revelou alguns detalhes sobre seu próximo foguete, chamado Rocket 4.0, durante seu evento “Spacetech Day”, realizado na Califórnia nesta quinta-feira (12). O novo lançador fará parte do que a empresa chama da Launch System 2.0, pensado para enviar mais cargas úteis ao espaço e decolar com maior frequência.

O Rocket 4.0 conseguirá lançar até 300 kg de cargas úteis à órbita terrestre baixa (LEO) e 200 kg na órbita síncrona com o Sol (SSO) com um custo a partir de US$ 3,95 milhões — preço base estabelecido pela Startup. O Rocket 3.3, seu atual foguete, tem uma pequena fração dessa capacidade e já lançou alguns pequenos satélites.

O executivo-chefe da startup, Chris Kemp, disse durante o evento que o principal objetivo é “atender a maior parte do mercado para clientes de megaconstelações”. A grande diferença do novo foguete é o desempenho de seu primeiro estágio, que será superior ao do anterior.

Enquanto o Rocket 3.3 depende de cinco motores Delphin, produzidos pela Astra, para alcançar um empuxo de 15 toneladas, o Rocket 4.0 utilizará dois motores maiores para produzir um empuxo estimado em 31 toneladas — ou seja, o dobro da capacidade do lançador anterior.

Ainda assim, a Astra não forneceu detalhes sobre os motores do novo foguete, apenas disse que eles usam uma turbobomba — diferente das bombas movidas a bateria como nos motores Delphin — e são movidos a oxigênio líquido e querosene. Até agora, a startup só divulgou alguns vídeos de teste, mas sem mencionar datas.

O foguete Rocket 4.0 tem pouco mais de 19 metros de altura e 1,8 metros de diâmtero (Imagem: Reprodução/Astra)

Sem revelar mais informações sobre o novo motor, não há como saber se a própria Astra os desenvolveu ou se ela se valeu da tecnologia de alguma outra empresa. No ano passado, a startup pretendia licenciar o motor Reaver da Firefly Aerospace, que tem uma capacidade similar ao motor apresentado no evento.

A Astra também garantiu que o novo lançador será um sistema móvel. “O foguete será transportável em contêineres”, exemplificou Kemp. Outra mudança foi a redução da equipe necessária para o controle de missão: de 21 pessoas para apenas 8. E este número ainda pode diminuir, pois “a ideia é um piloto e um copiloto”.

O objetivo é que o novo sistema seja utilizado semanalmente. A Astra também não divulgou o gasto total para a produção do Rocket 4.0 ou uma agenda detalhada com os próximos passos, mas disse estar planejando o primeiro lançamento para o quarto trimestre de 2022.

A startup não pretende tornar seus foguetes reutilizáveis, como tem feito a Rocket Lab. “Reutilizar foguetes é difícil”, disse Adam London, diretor de tecnologia da Astra, destacando os gastos relacionados à manutenção da nave entre os voos. Além disso, seriam necessárias de 20 a 50 reutilizações para alcançar alguma vantagem econômica em relação aos seus atuais lançadores.

Fonte: Via SpaceNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.