Protótipo do foguete Starship "salta" de novo e atinge altitude mais elevada

Por Patrícia Gnipper | 27 de Agosto de 2019 às 20h10
SpaceX
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

No final da tarde desta terça-feira (27), o Starhopper, protótipo de testes do foguete Starship, da SpaceX, foi lançado mais uma vez em caráter de testes. Contudo, ainda não se trata de um voo propriamente dito: este foi o terceiro "salto" do protótipo, depois de um primeiro ter acontecido em abril e um segundo em julho. Desta vez, o Starhooper se elevou à altura de um pequeno arranha-céu, demonstrando sua capacidade de decolagem e pouso de maneira controlada, o que abre caminho para testes mais intensos a partir de agora.

Como de costume, a empresa de Elon Musk transmitiu a ocasião ao vivo pela internet, e você pode rever como tudo aconteceu no vídeo abaixo:

O protótipo subiu lentamente até uma altitude de 150 metros. Então, ele pairou no ar por um minuto, antes de acionar seu motor para pousar suavemente de volta ao chão. Nesses testes com o Starhopper, a SpaceX está usando um motor novo chamado Raptor, que será usado no Starship em sua configuração final — serão usados seis motores Raptor no total, três otimizados para funcionar melhor na atmosfera da Terra, e outros três projetados para funcionar melhor no vácuo espacial.

Esses testes que estão acontecendo agora servem para a empresa avaliar tanto o design, quanto o hardware que serão empregados no Starship, veículo poderoso que servirá para levar cargas pesadas e pessoas ao espaço, incluindo destinos como Lua e Marte. O foguete terá cerca de 55 metros de altura e será completado com o booster Super Heavy, anteriormente chamado de BFR.

Próximos testes deverão ser conduzidos com mais motores Raptor, e dois novos protótipos do Starship estão em construção no momento para tal, sendo eles mais robustos do que o Starhopper. Os novos protótipos contarão com três motores em cada um deles, e passarão por testes de salto a fim de atingir uma altitude de até 20 quilômetros nos próximos meses, até que a empresa se sinta segura para fazer testes de voo já mirando a órbita da Terra.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.