Primeira missão totalmente privada da Axiom Space é adiada para sexta-feira (8)

Primeira missão totalmente privada da Axiom Space é adiada para sexta-feira (8)

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 04 de Abril de 2022 às 14h43
Reprodução/Axiom Space

A missão Ax-1, a primeira totalmente privada da Axiom Space lançada rumo à Estação Espacial Internacional (ISS), foi adiada para esta sexta-feira (8). O lançamento está programado para acontecer às 12h17 (horário de Brasília) com um foguete Falcon 9, e levará quatro tripulantes civis para uma estadia de 10 dias a bordo da estação. Eles devem chegar ao laboratório orbital no dia seguinte, por volta das 8h30.

A nova mudança no cronograma da missão foi anunciada em uma publicação da Axiom Space — até então, o lançamento estava programado para esta quarta-feira (6). Sem comunicar o motivo do adiamento, a empresa afirmou que a cápsula Crew Dragon já chegou ao hangar do Launch Complex 39A e que foi instalada no foguete Falcon 9. “A equipe continua com o trabalho pré-lançamento no hangar, antes de o veículo ser levado à plataforma na quinta-feira (5)”, escreveram.

Com a nova data, um teste com a tripulação deve ser realizado nesta quarta-feira, seguido da ignição estática do foguete ainda naquele dia. Entre os tripulantes, estão Michael López-Alegría, ex-astronauta da NASA que servirá como comandante, e o magnata e piloto de acrobacias aéreas Larry Connor, que servirá como piloto.

Eles estarão junto do empreendedor de sustentabilidade Mark Pathy, e Eytan Stibbe, ex-piloto da Força Aérea de Israel, que servirão como especialistas da missão. O quarteto segue em quarentena na Flórida, e de acordo com a Axiom Space, todos “estão preparados para o lançamento”.

Quando chegarem à ISS, os tripulantes da Ax-1 vão se juntar a Raja Chari, Kayla Barron e Thomas Marshburn, astronautas da NASA, e ao alemão Matthias Maurer, da Agência Espacial Europeia. Além deles, há ainda os cosmonautas Sergey Korsakov, Oleg Artemyev e Denis Matveev. Devido às crescentes tensões geopolíticas causadas pela invasão da Rússia na Ucrânia, o programa da estação segue com futuro incerto.

Fonte: Axiom Space; Via: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.