Pesquisadores registram o maior flash de impacto em Júpiter desde 1994

Pesquisadores registram o maior flash de impacto em Júpiter desde 1994

Por Wyllian Torres | Editado por Rafael Rigues | 16 de Junho de 2022 às 16h30
Ko Arimatsu/Kyoto University

Em outubro do ano passado, um estudo liderado pela Kyoto University observou um grande impacto na atmosfera de Júpiter . Agora, o mesmo grupo de pesquisadores confirma que a causa foi o impacto com um asteroide, que produziu o maior flash de impacto no planeta desde que o cometa Shoemaker-Levy o atingiu em 1994.

Os flashes produzidos por impactos em outros planetas acontecem da mesma maneira que na Terra, mas apenas os mais brilhantes podem ser observados a longas distâncias — e eles podem ajudar a compreender o que nosso planeta enfrentaria no caso de uma colisão parecida.

O impacto foi descoberto em 2021 pela Câmera de Observação Planetária para Pesquisas de Transientes Ópticos (PONCOTS), um pequeno telescópio dedicado a buscar flashes na atmosfera de Júpiter. "Esta é a primeira detecção por um telescópio dedicado", explicou Ko Arimatsu, principal autor do trabalho.

Como o evento foi observado por um telescópio dedicado a este propósito, os pesquisadores conseguiram coletar uma série de dados sobre ele. A equipe descobriu que o impacto liberou uma energia equivalente a 2 milhões de toneladas de TNT.

A partir desta energia, os pesquisadores estimaram que a rocha espacial tinham uma massa em torno de 4 mil toneladas. O flash liberado atingiu uma temperatura de 8.000 ºC. Na Terra, o impacto causaria grande destruição.

O trabalho também descobriu que a taxa esperada para impactos deste tipo em Júpiter é de cerca de uma vez a cada ano ou de 100 a 1.000 vezes mais frequente do que em nosso planeta.

O trabalho foi publicado no repositório online arXiv.

Fonte: arXiv, Via Technologie Média

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.