Parece que Júpiter foi atingido por um objeto espacial — e tem foto disso!

Parece que Júpiter foi atingido por um objeto espacial — e tem foto disso!

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 18 de Outubro de 2021 às 16h55
Ko Arimatsu / Kyoto University

Um grupo de astrônomos japoneses pode ter identificado o que, talvez, seja o mais recente impacto em Júpiter. O evento foi registrado na última sexta-feira (15) e, se for confirmado que realmente se trata de uma colisão, este será o 11º impacto registrado de um cometa ou asteroide no gigante gasoso desde 1994, ano em que os fragmentos do cometa Shoemaker-Levy 9 atingiram as nuvens do planeta.

A descoberta foi realizada por uma equipe de astrônomos liderada por Ko Arimatsu, professor assistente da Universidade de Quioto. Eles registraram uma emissão luminosa ocorrendo no topo das nuvens de Júpiter às 10h24, no horário de Brasília, que resultou no vídeo abaixo. Arimatsu afirma que ficou surpreso em ver o flash, já que um fenômeno assim é bastante raro.

Repare que o brilho aparece por volta dos 12 segundos de vídeo: 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O vídeo mostra que a luminosidade durou cerca de 4 segundos, permanece visível e, depois, desaparece rapidamente. Para conseguir o registro, Arimatsu e seus colegas usaram o sistema PONCOTS, parte do projeto Organized Autotelescopes for Serendipitous Event Survey (OASES). Segundo Arimatsu, uma análise preliminar sugere que o evento envolveu um meteoro com alguns metros de extensão, que teria atingido o planeta e, assim, gerou a luz forte. 

Ainda será necessário definir se realmente se trata de um impacto e, se sim, determinar parâmetros como latitude e longitude exatas, mas o evento parece ter ocorrido na zona tropical norte do planeta, próxima da fronteira sul do Cinturão Norte Temperado. De acordo com dados da Europlanet Scoiety, cerca de 6,5 objetos de até 10 m — ou maiores — costumam atingir Júpiter anualmente. Felizmente, o uso de softwares de alerta vem ajudando nas observações e, assim, aumentando o número de impactos registrados. 

Este novo evento ocorre cerca de um mês depois de José Luis Pereira, astrônomo amador brasileiro, também detectar um possível impacto no gigante gasoso. Ele estava observando o planeta e, ao usar um software de verificação de eventos transitórios (como impactos, por exemplo), descobriu que uma das imagens de Júpiter que fez poderiam ter incluído uma colisão planetária. 

 

Fonte: Sky & Telescope, NHK

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.