O maior asteroide que passou por nós em 2021 foi fotografado a 2 milhões de km

Por Wyllian Torres | 22 de Março de 2021 às 12h40
Virtual Telescope Project/Gianluca Masi

Na tarde de ontem (21), o asteroide (231937) 2001 FO32 atingiu seu ponto mais próximo à Terra, passando a uma distância aproximada de 2 milhões de km — o equivalente a cinco vezes a distância do nosso planeta até a Lua. Embora classificado como potencialmente perigoso, o objeto não apresentou nenhum risco real. O Virtual Telescope Project, que já havia capturado o corpo celeste no último dia 11, agora registrou o asteroide quando ele já estava se distanciando, cerca de 2,5 milhões de km de distância daqui.

São classificados como Near-Earth Objects (NEO), ou Objetos Próximos da Terra, qualquer objeto que, em seu periélio — ponto de sua órbita mais próximo ao Sol —, passe a uma distância inferior a 19,5 vezes a distância entre Terra e Lua (7.500.000 km). O asteroide que passou por aqui ontem não representou ameaça, mas vale a atenção e monitoramento do seu percurso pelo Sistema Solar.

O asteroide 2001 FO32 aparece no centro da imagem, indicado pela seta. Estava a cerca de 2,5 milhões de km de distância da Terra (Imagem: Reprodução/Virtual Telescope Project/Gianluca Masi)

A imagem da aproximação do asteroide 2001 FO32 é o resultado de uma única exposição de 120 segundos, registrada remotamente com o telescópio “Elena” usado no Virtual Telescope Project. O astrônomo responsável pelo projeto do Observatório Astronômico Bellatrix, Gianluca Masi, explica que as condições no momento do registro eram extremas. O asteroide estava baixo demais no horizonte e quase completamente eclipsado pelas paredes do observatório. “Enquanto o céu estava cada vez mais claro por causa do crepúsculo da manhã. Mas tivemos sorte e pudemos capturar o asteroide em duas imagens: aqui compartilhamos a melhor!’’, declarou Gian no site do Virtual Telescope.

O asteroide 2001 FO32, com diâmetro estimado de 0,8 a 1,7 km, foi descoberto em março de 2001 pelo Lincoln Near-Earth Asteroid Research (LINEAR), da NASA. O corpo faz parte de um grupo classificado como Apollo, localizado próximo à Terra, e leva cerca de 2,22 anos para completar uma volta ao redor do Sol.

Fonte: Virtual Telescope Project

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.