Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

O céu não é o limite! | Erupções solares, vida em Encélado e buracos negros

Por| Editado por Luciana Zaramela | 10 de Maio de 2024 às 20h29

Link copiado!

NASA/Karl Kofoed/NASA's Goddard Space Flight Center
NASA/Karl Kofoed/NASA's Goddard Space Flight Center

Nesta semana, o Sol foi o centro das atenções devido à série de explosões nas manchas mais ativas do ciclo atual. Foram várias erupções solares médias e fortes, desencadeando ejeções de massa coronal e algumas tempestades geomagnéticas em nossa atmosfera.

Além disso, os cientistas apresentaram novas perspectivas na busca por vida alienígena e fizeram descobertas sobre o buraco negro supermassivo da Via Láctea. Confira em nosso resumo semanal.

A intensa atividade solar

Foi difícil acompanhar a quantidade de erupções nas camadas inferiores da atmosfera solar. As duas grandes manchas AR3663 e AR3664 liberaram diversas explosões de classes C (fraca), M (média) e X (forte) durante toda a semana e várias vezes por dia. 

Continua após a publicidade

Entre os maiores eventos estão a erupção classe X4.5 no dia 7, a sequência de classes X1 e X2.3 no dia 9 e diversas explosões de classe M e X1 no dia 8. Essas últimas causaram até mesmo um ligeiro tremor na sonda Solar Dynamics Observatory, que faz os registros contínuos da atividade solar; confira no vídeo abaixo.

Além disso, os fenômenos causaram ejeções de massa coronal, que por sua vez desencadearam tempestades geomagnéticas na Terra. Nenhuma dessas atividades representou qualquer perigo para nosso planeta ou para os nossos satélites em órbita.

A busca por vida em Encélado

Dois estudos foram publicados para abordar meios de procurar vida em Encélado, lua de Saturno. Em uma das pesquisas, os cientistas descobriram que as famosas rachaduras na superfície congelada de Encélado estão relacionadas com o efeito de marés de Saturno, o que poderia impactar em enventuais formas de vida que podem existir por lá.

Em outra, os autores realizaram um experimento com uma bactéria terrestre muito específica e descobriram que ela sobreviveria no oceano subterrâneo de Encélado. Eles também disseram que, se uma forma de vida como esta existir por lá, poderia ser encontrada nos cristais de gelo expelidos pelos gêiseres desta lua.

A chaminé do buraco negro Sagittarius A*

Dados de telescópios de raios X identificaram uma estrutura semelhante à saida de uma chaminé, acima do buraco negro supermassivo da Via Láctea, o Sagittarius A*. É por esse canal que o gás expelido pela refeição do buraco negro escapa para o espaço.

Continua após a publicidade

E se você se interessa pelo assunto, confira a nova simulação incrível da NASA em 360 graus, que te levará à experiência de cair em um buraco negro semelhante ao Sagittarius A*.