NASA testa com sucesso motores do estágio principal do poderoso foguete SLS

NASA testa com sucesso motores do estágio principal do poderoso foguete SLS

Por Daniele Cavalcante | Editado por Patrícia Gnipper | 18 de Março de 2021 às 19h10
NASA

No finalzinho da tarde desta quinta-feira (18), a NASA realizou um teste estático do foguete Space Launch System (SLS), o poderoso veículo espacial projetado para levar os astronautas à Lua nas missões do programa Artemis. Este foi o segundo teste do tipo, mas o primeiro a ser concluído com sucesso. Na primeira tentativa, realizada no dia 16 de janeiro, o procedimento foi encerrado antes de ser concluído.

O objetivo da NASA era obter quatro minutos de dados com os motores em funcionamento, embora o tempo se prolongou por mais de oito minutos. Com isso, a equipe conseguiu um grande volume de dados e o sucesso da tarefa rendeu aplausos na sala de controle. Agora, a NASA vai avaliar todos os dados antes de se pronunciar oficialmente sobre os resultados.

Durante a transmissão ao vivo, direto do Centro Espacial Stennis, em Mississippi (Estados Unidos), a NASA teve a oportunidade de mostrar um pouco do poder do SLS através de animações e imagens bem impressionantes do estágio central do foguete — a parte que teve os motores ligados para os testes de hoje. Milhares de litros de propelente líquido superfrio foram acomodados nos tanques para fazer funcionar os quatro motores RS-25 do veículo.

Ainda falando do estágio central do SLS, são mais de 60 metros de altura, o suficiente para servir de "espinha dorsal" do sistema de lançamento, que também contará com a nave Orion para acomodar cargas úteis e astronautas. O estágio central conta com um tanque de hidrogênio líquido e outro de oxigênio líquido que, juntos, comportam até 733 mil galões de propelente.

(Imagem: Reprodução/NASA)

Tudo isso faz parte de uma simulação de lançamento; ou seja, a equipe seguiu procedimentos bem semelhantes aos que veremos durante uma missão real, ainda que o teste da vez não tenha envolvido um voo, de fato. Foram geradas mais de 1,6 milhão de libras de empuxo, o suficiente para levar uma nave não tripulada para dar um passeio ao redor da lua no final de 2021, o que deverá ocorrer no final deste ano.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.