Starship: protótipo SN10 do foguete pousa com sucesso, mas explode em seguida

Starship: protótipo SN10 do foguete pousa com sucesso, mas explode em seguida

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 04 de Março de 2021 às 11h38
Reprodução/Twitter/@cnunezimages

Na noite de terça-feira (3), a SpaceX realizou um teste de alta altitude de sucesso com o protótipo SN10, do foguete Starship. O veículo alcançou cerca de 10 km de altitude e realizou uma descida controlada, pousando com sucesso — os dois protótipos anteriores acabaram explodindo nesta etapa. Embora tenha explodido alguns minutos após pousar, este teste representou um excelente avanço para o programa espacial da SpaceX.

O lançamento acabou acontecendo um pouco depois do planejado pela empresa, devido a uma anomalia identificada pelo computador do foguete — segundo um tuíte de Elon Musk, CEO da empresa, o problema foi causado por “um limite de empuxo máximo levemente conservador”, disse. Depois, o limite foi aumentado e o veículo ficou pronto para voar. Durante o teste, o SN10 subiu até chegar aos 10 km de altitude, alimentado por três motores Raptor.

Dois dos motores foram desligados sequencialmente conforme o foguete subia, e o último foi desativado para a descida. Com auxílio dos flaps para o controle aerodinâmico, o veículo realizou a manobra em que fica de na posição horizontal para voltar para o solo. Faltando apenas alguns segundos para tocar a base, os três motores foram reativados para deixá-lo na posição vertical. Dois deles foram desativados, e um foi mantido para que foguete pousasse suavemente 6 minutos e 20 segundos após o lançamento.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Cerca de sete minutos após o pouso, o foguete acabou sendo lançado outra vez devido a uma grande explosão, e ainda não há informações oficiais sobre o motivo do ocorrido. Vale lembrar que, apesar disso, o SN10 conseguiu pousar suavemente, o que é um grande avanço em relação aos antecessores — os protótipos SN8 e SN9 realizaram bons voos durante seus testes, mas na hora de pousar acabaram explodindo em grandes bolas de fogo. Nos testes destes veículos, apenas dois motores Raptor foram usados para desacelerar antes do pouso; desta vez, três entraram em ação, para que os computadores de bordo pudessem selecionar dois dos motores necessários para um pouso seguro.

Além disso, estes testes de voo são feitos justamente para a SpaceX identificar onde aconteceram os erros, corrigi-los e avançar para a versão final do veículo — tanto que John Insprucker, engenheiro da SpaceX que participou da transmissão online do teste, comentou que um dos principais objetivos era coletar os dados do controle do veículo durante a reentrada, o que foi feito com sucesso: “tivemos uma ascensão nominal e a manobra para colocar o Starship na posição horizontal ao alcançar 10 km foi feita bem na hora certa”, disse. “E, na entrada subsônica, pareceu que tínhamos um bom controle do veículo com os flaps”.

Abaixo, você confere o momento exato em que o SN10 explodiu minutos após o pouso:

Insprucker comentou também que os motores foram ativados para realizar a manobra antes do pouso e o veículo desceu com apenas um deles, conforme o planejado. Segundo Insprucker, a equipe já tem mais alguns testes preparados e o protótipo SN11 está preparado para ir para a plataforma em um futuro bastante próximo. Enquanto segue em direção ao desenvolvimento do veículo final, a SpaceX vem desenvolvendo protótipos cada vez mais complexos: os primeiros Starship tinham apenas um motor e não voaram além dos 150 m de altitude. Já os SN8, SN9 e SN10 tinham três motores Raptor cada e flaps para o controle aerodinâmico, que permitem que voem bem mais alto.

Quando finalizado, o Starship será um sistema composto por dois elementos: haverá a espaçonave de mesmo nome, com 50 metros de extensão, junto do poderoso booster Super Heavy. Ambos foram projetados para ser reutilizáveis em curtos intervalos de tempo, e a versão final do Starship poderá levar grandes quantidades de cargas e até 100 passageiros para o espaço, conseguindo se deslocar sozinho para a viagem de volta — mas, na viagem de ida, o foguete vai precisar da ajuda do Super Heavy para sair da Terra.

Abaixo, você confere a transmissão do teste, desde o lançamento, passando pelo voo e chegando ao pouso bem-sucedido:

Fonte: Space.com, Spaceflightnow

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.