NASA pode mudar órbita de sonda marciana para auxiliar missão Mars 2020

NASA pode mudar órbita de sonda marciana para auxiliar missão Mars 2020

Por Danielle Cassita | 29 de Janeiro de 2021 às 17h00
NASA/JPL-Caltech

Desde julho de 2020, a missão Mars 2020 segue viagem com destino a Marte, levando o rover Perseverance e o helicóptero Ingenuity para lá. A missão deverá chegar ao Planeta Vermelho em meados de fevereiro e, depois do pouso, é possível que a NASA altere a órbita da sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) para dar suporte à nova missão — contudo, isso pode afetar tanto o trabalho científico que vem sendo feito pela sonda, quanto o apoio a outras missões.

Essa mudança não é um assunto tão recente. Como a MRO foi lançada em 2005, a NASA propôs a mudança em 2018 ao levantar uma preocupação com o período de atividade de seus componentes, que já passavam dos 10 anos de uso. Na época, nenhuma decisão foi tomada porque a agência espacial preferiu esperar o pouso da missão InSight, ocorrido em 2018, e da Mars 2020, que acontecerá em breve. Agora, como faltam apenas algumas semanas para a missão sonda chegar ao planeta, pode ser que a escolha esteja próxima.

A MRO é uma das sondas que auxilia na comunicação em Marte (Imagem: Reprodução/NASA)

Segundo Eric Ianson, diretor do Mars Exploration Program na NASA, as equipes irão decidir “depois do pouso e das operações iniciais da Mars 2020”. Hoje, a MRO está em uma órbita heliossíncrona para estudar o planeta, de modo que passa pela superfície marciana no meio da tarde. Então, se a mudança ocorrer mesmo, a sonda deverá ficar menos tempo na sombra do planeta, o que reduz o estresse nas baterias da nave e estende a vida útil delas. A MRO está equipada com um conjunto de seis instrumentos e, entre eles, há a câmera HiRISE, que produz imagens em alta resolução. Desde sua chegada ao planeta, a nave vem sendo usada como suporte de comunicação e apoio às demais por lá.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Apesar de o principal motivo por trás da mudança ser a extensão da vida útil da MRO, há cientistas preocupados com possíveis consequências científicas da missão, porque a nova órbita iria dificultar a comparação das observações novas com as mais antigas. Além disso, essa alteração pode acabar afetando a capacidade de a MRO dar apoio a outras missões, como a do rover Curiosity, por exemplo. De qualquer forma, a questão será bem discutida antes de qualquer ação: “queremos garantir que entendemos totalmente os benefícios de ficar na órbita atual e de ajustá-la”, disse Ianson. “Acredito que as pessoas sabem disso, mas não acho que já conseguimos examinar completamente a questão e nos aprofundar na discussão dela”, finalizou.

Já Michael Meyer, cientista líder do programa de exploração marciana, levantou a possibilidade de mais complicações se a mudança na órbita da MRO for feita. Isso porque, além do rover Curiosity, existe também o suporte à missão ExoMars, da Agência Espacial Europeia, que deverá ter um lançamento em 2022: "vamos revisitá-la e verificar o que realmente está em jogo, para decidirmos que seja o melhor para a ciência em geral feita em Marte", disse. Ainda de acordo com Ianson, a decisão sobre a alteração da órbita da MRO será feita nos próximos meses. Então, resta aguardar.

Fonte: SpaceNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.