NASA oferece ISS para oportunidades comerciais e astronautas particulares

Por Patrícia Gnipper | 07 de Junho de 2019 às 15h11
Divulgação
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Nesta sexta (7), a NASA anunciou de maneira oficial que a partir de agora a Estação Espacial Internacional (ISS) será aberta para oportunidades comerciais, e também poderá começar a abrigar temporariamente astronautas privados. A ideia é acelerar a economia comercial na órbita baixa da Terra.

Detalhes sobre como isso acontecerá serão discutidos ainda hoje em uma entrevista coletiva — então em breve saberemos mais como a ISS funcionará com a chegada de empresas privadas por lá. Por enquanto, a agência espacial já antecipou que continuará fazendo pesquisas e testes na ISS enquanto trabalha com o setor privado para que testem ali novas tecnologias, treinem astronautas e criem programas comerciais envolvendo a ISS. "Proporcionar oportunidades ampliadas na ISS para fabricar, comercializar e promover produtos e serviços comerciais ajudará a catalisar e expandir os mercados de exploração espacial de muitas empresas", disse a agência em comunicado.

Atualmente, mais de 50 empresas já conduzem pesquisas na ISS através do Laboratório Nacional da Estação Espacial Internacional, mas quem comanda os experimentos por lá são os astronautas da NASA em suas missões. Uma nova diretriz da agência permitirá, então, que as empresas privadas e seus astronautas particulares conduzam atividades comerciais no laboratório orbital — tudo sob um preço, claro, com os valores ainda não tendo sido revelados.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Para se qualificar, as atividades comerciais na ISS precisam seguir os requisitos abaixo:

  • Exigir o ambiente exclusivo de microgravidade na fabricação, produção ou desenvolvimento de uma nova aplicação comercial
  • Ter alguma conexão com missões da NASA
  • Apoiar o desenvolvimento de uma economia sustentável na órbita baixa da Terra

Já com relação à morada temporária de astronautas privados, estes poderão permanecer na ISS por até 30 dias realizando tarefas que se enquadrem nas atividades comerciais ou de marketing aprovadas previamente. A primeira missão do tipo deverá acontecer já em 2020 e, se o mercado abraçar esta iniciativa, a agência poderá acomodar até duas missões privadas de astronautas por ano na ISS. O financiamento para essas missões será totalmente privado, vale dizer.

A Estação Espacial Internacional começou a ser montada em 1998 e recebe turmas de astronautas desde o ano 2000, que conduzem experimentos em áreas diversas como biologia e ciências físicas, além de desenvolverem tecnologias avançadas no ambiente de microgravidade. No ano passado, o governo dos EUA anunciou que provavelmente a ISS seria privatizada até 2025, com parte da verba que hoje é destinada à estação sendo, então, voltada para a nova exploração lunar do país — o programa Artemis levará novamente astronautas à Lua em 2024, e prevê várias outras missões para criar uma estação espacial orbital ao redor da Lua (a Gateway) e, assim, permitir a presença constante de humanos em nosso satélite natural.

Sem novas grandes manutenções, a ISS é capaz de se manter operacional do jeito que está hoje até o ano de 2028 — e por isso é tão importante contar com empresas privadas neste momento, para que a NASA consiga mais verbas a fim de manter a ISS em funcionamento. Uma ideia é criar habitats comerciais que seriam anexados à estação, e vender viagens turísticas para a órbita baixa da Terra também é algo que poderá acontecer.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.