Trump vai cortar verba da Estação Internacional e explorar Lua, mesmo sem plano

Por Redação | 14 de Fevereiro de 2018 às 14h33
photo_camera Nasa

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem planos de explorar a Lua, mas ainda não sabe o que fazer exatamente. No orçamento para o ano fiscal de 2019, a Casa Branca não dá orientações específicas para a NASA.

O que ficou claro é que Trump quer parar de financiar ações na órbita baixa da Terra, onde está a Estação Espacial Internacional. O plano é interromper o financiamento direto até 2025. Paralelamente, seria desenvolvido um projeto para colocar humanos na Lua até 2020, com parte do dinheiro que seria destinado à Estação. Faltam os detalhes de como isso deverá ser feito.

A Estação Espacial Internacional vem sendo usada pela NASA para testar novas tecnologias em microgravidade e também para criar espaços de colaboração com outros países. O laboratório tem condições técnicas de funcionar até 2028.

No texto do orçamento, que prevê US$ 19,892 bilhões para a agência, a NASA deve iniciar uma campanha que "estabeleça a superioridade dos Estados Unidos para, ao redor e na Lua". Só que não há nenhuma determinação de mudanças em relação ao que vem sendo feito atualmente. Tanto que a agência só tem planos de financiar uma grande aeronave em 2023.

Imobiliária espacial

Apesar das intenções de Trump de esvaziar o cofre da NASA, a agência espacial tem planos para a ISS. A ideia é transformá-la em uma espécie de empreendimento imobiliário comercial. Dessa forma, outros países e empresas privadas poderiam ocupar a estação, enquanto a agência espacial mantém uma plataforma para continuar seus experimentos.

Trump quer alocar mais US$ 150 milhões no orçamento da NASA para que a agência inicie um programa para colaborar com empresas que queiram se expandir para a órbita terrestre baixa, onde está a estação. Mas, assim como o projeto da Lua, não há detalhes de como isso deverá ser feito.

A NASA, por enquanto, deve continuar com os planos de lançar uma estação espacial ao redor da Lua, na década de 2020. Seria a base para que astronautas possam trabalhar e treinar, visando ações no solo lunar.

Além disso, no texto do orçamento há indicações de que a agência deve intensificar suas parcerias comerciais, para que possa concretizar esse plano.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.